Copa do Brasil é a esperança do Fla

Mal no Campeonato Carioca, o Flamengo aposta na Copa do Brasil como uma boa oportunidade para reconquistar a confiança da torcida, desacreditada com os fiascos no início da temporada. E, para não tropeçar no primeiro obstáculo, a equipe do técnico Cuca precisa de um empate sem gols nesta quinta-feira contra o River, do Piauí, às 21h30, no Maracanã, para se classificar à segunda fase do torneio.Se o jogo terminar com placar de 1 a 1, idêntico ao do confronto de ida, em Teresina, a decisão da vaga será disputada em cobranças de pênaltis. O histórico de confrontos contra o River é amplamente favorável ao Flamengo: nunca perdeu. Foram cinco partidas - três vitórias e dois empates.O Flamengo, por tradição, faz boa campanha na Copa do Brasil. É o clube que mais obteve triunfos na história da competição: são 61 contra 55 do Grêmio, segundo colocado. Nas últimas duas edições, chegou à final, mas não conquistou o título - perdeu para o Cruzeiro, em 2003, e Santo André, em 2004.Para manter o bom retrospecto, o técnico Cuca pediu atenção especial ao adversário, que, segundo ele, deve se fechar na defesa e explorar o contra-ataque. Em três jogos à frente do Flamengo, o treinador admite não ter encontrado ainda uma formação ideal para a equipe. Está em busca. Por isso, promoveu alterações.Testado na função de volante, Ricardo Lopes retorna à lateral-direita. Fabiano, machucado, cede lugar a Rodrigo na zaga rubro-negra. No meio-de-campo, Da Silva, internado, e Renato, por já ter defendido o Corinthians nessa edição da Copa do Brasil, estão fora. Júnior e Jônatas vão substituí-los.O jovem Emerson é a nova aposta de Cuca. Elogiado por suas atuações sob o comando do treinador, o jogador disse estar confiante em jogar bem e, assim, permanecer como titular. O experiente meia Zinho, mais uma vez, ficará no banco de reservas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.