Copa do Brasil: goleiros foram decisivos

Adir, Jefferson, Bosco e Cristiano. Estes quatro goleiros viveram na quarta-feira uma noite para esquecer. Suas falhas foram responsáveis pela queda de seus times - Cianorte, Botafogo, Fortaleza e Remo, respectivamente - na Copa do Brasil. Um quinto goleiro foi mal, mas deu sorte. Apesar de errar nos 2 gols que levou, Júlio César teve o consolo de ver o Ituano classificado.As falhas tiveram conseqüências. Adir, de 33 anos - que engoliu um frango na falta cobrada por Roger e pulou atrasado no chute de Gustavo Nery nos 5 a 1 que o Cianorte levou do Corinthians -, chegou a falar em abandonar a carreira e viver da renda dos imóveis que possui. Foi convencido pela mulher a mudar de idéia.Parar de jogar não passou pela cabeça de Cristiano, de 27 anos, goleiro do Remo, após falhar em três gols na derrota por 4 a 2 para o Figueirense (saiu catando borboleta em um, pulou atrasado em outro, e, por fim, bateu falta no pé de um adversário e acabou tomando um gol por cobertura num chute do meio-de-campo). Mas terá de procurar emprego - o clube paraense pretende dispensá-lo."É falhei, vou conversar com os dirigentes e, se eles quiserem me demitir, o que posso fazer???, disse Cristiano, logo após a partida, já prevendo a degola. Para piorar, o goleiro, que já jogou no Figueirense, teve de passar por outro constrangimento: terminado o jogo, foi abraçado por vários ex-companheiros.Jefferson, que deixou um chute de longe passar por debaixo de seu corpo no empate por 2 a 2 com o Paulista que eliminou o Botafogo, achou melhor atacar em vez de se defender. "Todos sabem que o Botafogo está com dois meses de salários atrasados. Isso também prejudicou??, avisou. Não colou. "Isso (o atraso) é desculpa. O problema foi dentro de campo??, rebateu seu companheiro, o atacante Alex Alves.Já Bosco, que se atrapalhou com um chute do meio da rua e impediu que o Fortaleza fosse à decisão por pênaltis com o Ituano (a vitória por 2 a 1 foi insuficiente), foi direto. "Eu peço desculpas à torcida e assumo a responsabilidade pela desclassificação?, afirmou. Saiu do campo do Castelão aplaudido pelos torcedores.

Agencia Estado,

07 de abril de 2005 | 20h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.