Copa do Brasil: PM reforça segurança

Não são apenas os jogadores do Brasiliense que estão temerosos com um empate ou vitória do Corinthians, no jogo de volta na quarta-feira, em Brasília. O comando da Polícia Militar do Distrito Federal também está preocupado com essa possibilidade e decidiu reforçar a segurança dentro e fora do Estádio Serejão. "Poderemos enfrentar sérios problemas se o Corinthians for campeão", avalia o tenente-coronel Carlos Lopes Cunha, coordenador de planejamento e operações da PM. Até mesmo a venda de coco, nas proximidades do estádio será proibida e só poderão entrar crianças a partir de 12 anos, acompanhadas dos pais.A PM do Distrito Federal já tem um esquema armado para a partida, que reunirá em torno de 400 soldados. Mas os cuidados começarão a ser tomados antes mesmo dos dois times entrarem em campo.Todos os torcedores do Corinthians que chegarem de ônibus a Brasília serão escoltados na entrada e na saída da cidade. O hotel onde o time paulista ficará também receberá um esquema de policiamento especial.O Estádio Elmo Serejo, o "Serejão", comporta de 25 mil a 30 mil pessoas, segundo a Federação Metropolitana de Futebol, e já passou por uma vistoria da PM e da Defesa Civil. Apesar disso, os próprios responsáveis pela segurança admitem que a partida, pela magnitude, deveria ser realizada em outro estádio. "Teríamos duas opções: o Bezerrão (estádio do Gama) e o Mané Garrincha, que abrigam aé 40 mil pessoas cada. Como o segundo está com o gramado em reforma, o Bezerrão seria ideal", avalia Lopes.Descontrole - Mas o problema da polícia não será exatamente dentro do estádio. "A torcida de Brasília é calma, mas o problema será o descontrole depois do jogo", diz o coordenador de operações da PM. Para evitar tumultos, uma grande área externa próxima ao Serejão será isolada e a maior parte dos torcedores que quiserem ir assistir à partida terão que se contentar com ônibus. "Vamos ter um controle rígido do trânsito, menores de 12 anos terão que estar com os pais e vamos montar um esquema especial nas saídas de emergência do estádio."O time do Corinthians receberá uma atenção especial do policiamento, o mesmo acontecendo com sua torcida, que entrará por portões diferentes dos torcedores do Brasiliense. Os ingressos, que começam a ser vendidos neste sábado, também serão personalizados: branco e preto para os corintianos e amarelo para os torcedores do Brasiliense.O dono do time candango, o ex-senador Luiz Estevão, informou que até domingo será concluída a colocação de grades para separar as torcidas. Segundo ele, 10 mil ingressos serão colocados à disposição dos corintianos. "Além das grades, as torcidas serão isoldas por policiais." Dentro do Serejão, bebidas alcóolicas só serão vendidas em copos plásticos, mas fora do campo, haverá a lei seca, em vigor no DF, que proíbe a comercialização de bebidas após a meia-noite.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.