BH se prepara para receber 30 mil chilenos para jogo de sábado

Mesmo que a maioria dos torcedores não tenha ingresso, Governo e prefeitura não veem partida contra o Brasil como jogo de risco

VÍTOR MARQUES - enviado especial a Belo Horizonte, O Estado de S. Paulo

26 de junho de 2014 | 11h44

Belo Horizonte se prepara para receber até 30 mil chilenos para o jogo das oitavas de final da Copa do Mundo, contra o Brasil, neste sábado, no Mineirão. A maioria não tem ingresso para o jogo. Governo e prefeitura, no entanto, não veem a partida como jogo de risco.

A estimativa do número de chilenos é da secretaria de Estado de Turismo e Esportes de Minas Gerais. O Governo do Estado afirmou, em entrevista coletiva nesta quinta-feira, que o efetivo de segurança de 13 mil homens será mantido, sendo que neste contingente estão policiais militares (batalhão Copa), civis, rodoviários e integrantes das Forças Armadas.

"Não foi indicada a necessidade de aumento em relação aos quatro primeiros jogos", afirmou o secretário de Estado de Turismo e Esportes, Tiago Lacerda. "A expectativa é receber de 20 a 30 mil (chilenos), estamos preparados. Recebemos uma invasão positiva de 30 a 40 mil colombianos, também foram muitos argentinos", afirmou.

Haverá locais específicos para que os chilenos que vierem em caravana estacionem seus carros e motorhome. Um destes locais é privado, com capacidade para receber até 1 mil motorhomes ao custo de R$ 30 por pessoa por dia. O Parque Lagoa do Nado e o Parque Ecológico da Pampulha, estes de acesso gratuito, também são postos de parada para os torcedores.

"A partir das oitavas de final é normal termos contingentes de torcedores que não têm ingressos. Nem sempre o torcedor compra ingresso sem a garantia que de que seu time estará lá", disse Lacerda.

O secretário descartou que exista risco de uma tentativa de invasão de torcedores chilenos ao Mineirão, como a que aconteceu no Maracanã. "Temos confiança na segurança do entorno do estádio para evitar esse tipo de problema."

O Governo do Estado e a prefeitura ampliaram opções de locais na cidade onde o jogo será exibido em telões. A ideia é descentralizar a região da Savassi, que conviveu com superlotação nos jogos do Brasil. Além da Fan Fest, o Parque das Mangabeiras virou opção para quem pretende assistir ao jogo entre Brasil e Chile.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.