Cristiano Ronaldo marca, mas Portugal e Gana se despedem

No Mané Garrincha, a seleção portuguesa bateu os africanos por 2 a 1, mas não foi o suficiente para eliminar os Estados Unidos

Sérgio Torres - enviado especial a Brasília, O Estado de S. Paulo

26 de junho de 2014 | 15h29

Ao final valeu o chavão: o craque faz a diferença. A seleção que tinha o melhor venceu. Foi o que aconteceu no estádio Mané Garrincha. Portugal venceu Gana por 2 a 1, com o gol da vitória marcado por Cristiano Ronaldo, o melhor do mundo em 2013. Mesmo em más condições físicas, o jogador comandou a seleção portuguesa.

Poderia ter feito pelo menos uns três gols a mais, tais as oportunidades que criou.Eliminados da Copa, Portugal e Gana fizeram partida caracterizada pela pobreza técnica de lado a lado. Chutões, passes errados, furadas e outras bizarrices do tipo aconteceram nos dois tempos, praticados por portugueses e ganenses.

Na primeira etapa, Portugal jogou bem melhor do que Gana. Mesmo desfalcado e com jogadores errando passes a toda hora, a seleção comandada por Cristiano Ronaldo desperdiçou chances claras de gol e marcou em um erro inesperado da zaga ganense. Em boa trama do improvisado Miguel Veloso na lateral-esquerda, o beque John Boye desferiu potente canelada contra o próprio gol.

Cristiano Ronaldo teve boa atuação, deslocando-se pelo ataque e centralizando as investidas portuguesas. Ressentiu-se da falta de categoria daqueles que atuam mais perto dele, como o avante Éder e o atacante Nani, que erravam centros, passes e até domínio de bola.

A primeira boa jogada do melhor do mundo em 2013 aconteceu de maneira despretensiosa aos 10 minutos, quando de fora da área, pelo lado direito do ataque, Cristiano Ronaldo desferiu chute meio sem ângulo, que acertou o travessão ganês.Logo depois, bateu uma falta da entrada da área, que Dauda espalmou para corner. Mas a melhor chance dele foi uma cabeçada da pequena área. Livre, Cristiano Ronaldo jogou em cima do goleiro, aos 18 minutos.

Gana veio melhor no segundo tempo. Pressionou e conseguiu o empate em ótima cabeçada de seu jogador mais insinuoso, o atacante Asamoah Gyan, logo aos 11 minutos. A partir do empate, o jogo piorou ainda mais, até que Cristiano Ronaldo resolveu decidir.

Aos 34 minutos, o melhor do mundo chutou de primeira, dentro da área, no canto esquerdo de Dauda. Ele aproveitou pixotada do goleiro de Gana, que socou uma bola de maneira fraca, para a frente do gol. A partir daí, Portugal suportou a pressão de Gana e poderia até ter feito mais gols. Cristiano Ronaldo perdeu duas vezes diante do goleiro, aos 45 e 46 minutos. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.