Demissão de Prandelli é destaque na imprensa italiana após eliminação

Técnico da seleção italiana deixou o cargo após derrota por 1 a 0 para o Uruguai, que classificou os sul-americanos para as oitavas

O Estado de S. Paulo

24 de junho de 2014 | 18h09

Após a derrota para o Uruguai por 1 a 0, que culminou na eliminação da Itália da Copa do Mundo, a imprensa italiana deu amplo destaque para mais um fracasso da seleção nacional, que foi campeã em 2006, mas também caiu na primeira fase no Mundial da África.

Durante a coletiva de imprensa, depois do jogo, o técnico Cesare Prandelli pediu demissão, assim como o presidente da Federação Italiana de Futebol, Giancarlo Abete. O 'anúncio surpreendente' foi manchete no site da 'Gazzetta Dello Sport', principal jornal esportivo do país.

O 'Corriere Dello Sport' também salientou a saída do treinador com a chamada 'Largaram tudo'. Já o 'Corriere Della Sera' publicou 'Mundial acabado, Itália eliminada', além de uma declaração do goleiro Buffon dizendo que 'foi justamente' a eliminação.

No Uruguai, o 'Ovación', do 'El País', deu o título de herói a Godín, pelo gol da classificação no fim da partida, mas questionou a possibilidade de punição para Suárez por conta da mordida em Chiellini. O 'Espectador' apenas enalteceu o feio uruguaio, com uma foto de Godín e a chamada 'Festa nacional! O Uruguai dos milagres!'

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.