Derrota de Camarões para Croácia teria sido manipulada, diz revista

Publicação alemã revela suspeita de manipulação de resultados entre camaroneses e croatas, no grupo do Brasil, na Copa

Jamil Chade - Enviado especial ao Rio de Janeiro, O Estado de S. Paulo

29 de junho de 2014 | 18h46

A suspeita de manipulação de resultados volta a rondar a Copa do Mundo. Neste domuingo, a revista alemã Spiegel revela que o time de Camarões poderia ter vendido a derrota de 4 x 0 para a Croácia, no grupo do Brasil na primeira fase do Mundial.

A revista aponta que um apostador conhecido dos serviços de inteligência teria declarado que o jogo seria 4 x 0, antes mesmo de a partida começar. O resultado acabou sendo confirmado. "Há sete maçãs podres nesse time camaronês", afirmou o apostador ao ser questionado pela revista.

Apostadores tem sido alvo de investigações por parte da Interpol por ter, no passado, comprado resultados em jogos internacionais, pagando jogadores e árbitros. Com um resultado pré-determinado, os apostadores aplicam seu dinheiro pelo mundo, com amplos benefícios.

A Fifa indicou que não recebeu qualquer tipo de informação de serviços de inteligência, não detectou qualquer anomalia no resultado e nem nas casas de apostas.

Ainda no primeiro tempo, o jogador Alex Song foi expulso, quando a partida estava apenas 1x 0 para a Croácia. Sem qualquer motivo aparente, o africano deu um golpe contra o croata Mandzukic. No segundo tempo, a Croácia ampliou para 4 x 0.

Na semana passada, o jogo entre Brasil x Camarões foi considerado como de "alto risco" pela Fifa por conta do risco de manipulação de resultados. O time africano já estava desclassificado, os jogadores brigavam entre si e quase não viajaram ao Brasil por falta de pagamento. Para a Fifa, essas são condições ideais para a atuação de grupos que tentam influenciar no resultado da partida. "Existe uma vulnerabilidade", declarou Ralf Mutschke, chefe de segurança da Fifa. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.