'Estamos quase no nível ideal', afirma Felipão, satisfeito com Brasil

Para técnico, seleção apresentou evolução nos jogos da 1.ª fase

AE, Agência Estado

23 de junho de 2014 | 20h26

O técnico Luiz Felipe Scolari ficou "satisfeito" e "orgulhoso" com a atuação brasileira na vitória sobre Camarões, por 4 a 1, nesta segunda-feira, em Brasília, pela última rodada do Grupo A da Copa do Mundo. Segundo ele, a seleção está "quase no nível ideal", depois de apresentar uma evolução nos três jogos da primeira fase da competição - antes, venceu a Croácia na estreia e empatou com o México.

"Acho que iniciamos nossa fase de classificação num nível inferior ao que estamos atualmente. Fomos melhorando, equilibrando o grupo, com problema nenhum de lesão ainda, com nenhuma dificuldade no trabalho, acrescentando cada dia uma coisa a mais", avaliou Felipão, na entrevista após o jogo em Brasília, quando o Brasil confirmou a vaga nas oitavas de final. "Chegamos à classificação, que foi difícil. Estamos quase no nível ideal. Era importante que chegássemos nesse nível no mata-mata."

Segundo Felipão, o Brasil teve dificuldades no primeiro tempo diante de Camarões, mas soube corrigir os erros no intervalo e voltou melhor na segunda etapa, quando construiu uma vitória tranquila. "Gostei da equipe, com alguns altos e baixos. Já melhoramos um pouco mais", contou Felipão.

"Tivemos um pequeno problema no primeiro tempo porque o Oscar se juntou aos atacantes. Quem tinha que vim buscar a bola era o Oscar, o Hulk. Detalhes que a gente vai corrigir no intervalo. Durante o jogo ninguém escuta ninguém. Mas depois, no intervalo, corrigidos esses detalhes, a gente trabalhou bem a bola. Insistimos muito na bola longa no primeiro tempo. Depois de corrigido o problema, melhoramos no segundo tempo", explicou o técnico brasileiro, que também viu uma certa ansiedade no time por não ter feito o gol logo no começo. "Ficamos ansiosos. Queremos mostrar muito mais, não precisa."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.