Festa termina em lágrimas com goleada da Alemanha

Torcida chega a gritar 'olé' para a Alemanha após o sétimo gol

O Estado de S. Paulo

08 de julho de 2014 | 17h56

A torcida brasileira prometia dar um show no Mineirão, como fez na partida das oitavas de final diante do Chile, mas em menos de 30 minutos de jogo, quando a Alemanha já vencia o Brasil por 5 a 0, o estádio de Belo Horizonte parecia um velório. As imagens da televisão mostravam torcedores aos prantos e muita gente preferiu deixar seus lugares e ir embora.

Contra o Chile, a partida foi decidida na disputa de pênaltis e o jogo teve uma carga de emoção tão grande que alguns atletas brasileiros caíram no choro após a classificação para as quartas de final. Como a vaga foi conquistada com muito sofrimento, a sede de Belo Horizonte ficou marcada por ser considerada pé quente e por contar com torcedores que empurraram a seleção.

Ao final do primeiro tempo, as lágrimas continuaram a escorrer nos rostos dos torcedores e o público vaiou a seleção brasileira, que não imaginava uma derrota tão vergonhosa em tão pouco tempo de jogo. Dentro de campo, os jogadores eram reflexo do desânimo da massa e saíram de campo cabisbaixos, tentando entender o que estava acontecendo.

Na etapa final, Felipão promoveu algumas alterações e no início elas até deram certo. O goleiro Neuer chegou a fazer duas ótimas defesas, mas depois, quando a Alemanha fez o quinto gol, a torcida diminuiu o ímpeto. E quando o rival fez o sétimo gol, aí a decepção tomou conta de todos e os torcedores passaram a gritar "olé" para a Alemanha.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.