Interesse do Real Madrid em Verratti preocupa Prandelli

Técnico da seleção italiana tem receio de que jogador perca o foco

Luís Augusto Monaco - enviado especial a Mangaratiba, O Estado de S. Paulo

10 de junho de 2014 | 07h00

O assédio de clubes e empresários sobre jogadores no período de concentração para a disputa da Copa do Mundo é algo que preocupa muito os técnicos, principalmente os das grandes seleções. Eles temem que os atletas percam o foco na competição e fiquem sonhando com a fortuna que ganharão se forem vendidos. Pois o italiano Cesare Prandelli passa a ter com o que se preocupar, porque um gigante chamado Real Madrid, atual campeão europeu, está interessado em Marco Verratti - o garoto de 21 anos que ganhou a vaga de Montolivo (cortado por contusão) e é apontado na Itália como sucessor do grande Pirlo, que já anunciou que não jogará mais pela seleção depois do Mundial.

O empresário do volante, Donato di Campli, se encontrará hoje em Madri com Carlo Ancelotti - o treinador italiano que conduziu o Real ao título da Liga dos Campeões. O técnico dirigiu Verratti no PSG na temporada 2012/2013 e quer a sua contratação.

Verratti foi contratado pelo clube francês na metade de 2012 por 12 milhões de euros (R$ 36 milhões), depois de ter brilhado com Insigne e Immobile - outros dois que Prandelli trouxe para o Brasil - na conquista da Série B pelo Pescara. A negociação com o Real Madrid pode ser facilitada porque o PSG precisa fazer dinheiro para equilibrar suas contas.

O clube foi multado pela Uefa (União Europeia de Associações de Futebol) há um mês em  60 milhões de euros (R$ 180 milhões) porque nas últimas duas temporadas torrou muito mais dinheiro do que arrecadou. Para andar na linha de acordo com as normas do 'fair play financeiro' e ainda assim poder contratar jogadores de peso (comprou David Luiz do Chelsea por R$ 165 milhões e está disposto a pagar R$ 180 milhões pelo belga Hazard, também do clube inglês) precisa vender gente que tenha peso no mercado. E Verratti se encaixa nesse caso, já que pelo preço que custou há dois anos ele pode dar muito lucro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.