Joachim Löw mantém dúvida entre Khedira e Schweinsteiger

Com a justificativa de que os dois chegaram à Copa sem estar em ótimas condições físicas, técnico diz que o revezamento continuará

MATEUS SILVA ALVES - enviado especial a Santa Cruz Cabrália, O Estado de S. Paulo

28 de junho de 2014 | 20h45

Khedira e Schweinsteiger formaram uma afinada dupla de volantes na Copa do Mundo de 2010, tão afinada que esteve à altura de Busquets e Xabi Alonso, parceiros que foram dominantes no meio-campo da Espanha campeã mundial. Quatro anos depois, os tortuosos caminhos do futebol colocaram os dois na condição de concorrentes. Uma vez que Joachim Löw não abre mão de Philip Lahm como âncora do meio-campo alemão, sobra apenas uma vaga para dois jogadores que costumam render muito bem na seleção.

Na estreia da Alemanha na Copa, contra Portugal, o mundo inteiro esperava ver Schweinsteiger na equipe, mas quem jogou foi Khedira - e muito bem, tanto que o volante do Real Madrid foi mantido para o jogo seguinte, contra Gana. Quando as coisas ficaram difíceis contra os ganeses, o jogador do Bayern de Munique entrou e ajudou a tirar o time do sufoco. E foi premiado com um lugar na equipe contra os Estados Unidos, partida em que mostrou ótimo futebol.

A dúvida sobre quem é o verdadeiro titular da seleção é grande e Joachim Löw faz questão de não acabar com ela. Com a justificativa de que os dois chegaram à Copa sem estar em ótimas condições físicas (Khedira sofreu uma grave lesão de joelho no fim do ano passado e Schweinsteiger vem de uma temporada em que se machucou muito), o treinador diz que o revezamento entre eles deverá continuar existindo até o fim da Copa.

"Dependendo da situação, posso jogar com um ou com o outro", afirmou Löw, para quem é preciso haver muito cuidado com as condições físicas dos dois volantes. "São dois jogadores muito importantes para mim. Antes do Mundial, eu disse a eles que haveria um revezamento porque nenhum deles estava em condições de jogar 90 minutos. Mas eles evoluíram muito desde então, tanto do ponto de vista físico quanto do ponto de vista técnico."

Löw já deixou claro que só vai anunciar o escolhido para jogar contra a Argélia, nesta segunda-feira, em Porto Alegre, poucas horas antes da partida. E quem acha que Schweinsteiger é favorito para entrar em campo simplesmente porque foi titular no último jogo pode estar enganado, segundo o técnico. "Khedira estava se sentindo esgotado e pediu um descanso, por isso não jogou contra os Estados Unidos. Agora temos de observar o que vai acontecer nos próximos jogos."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.