João Pereira garante luta por 'milagre' da seleção portuguesa

Portugal vê classificação para as oitavas da Copa distante

AE, Agência Estado

23 de junho de 2014 | 17h38

Depois do empate em 2 a 2 contra os Estados Unidos no último domingo, em Manaus, a seleção de Portugal ficou muito distante de uma classificação para as oitavas de final da Copa do Mundo. Mas, diferente de alguns companheiros como o atual melhor jogador do mundo Cristiano Ronaldo, que já falam em tom de despedida, o lateral-direito João Pereira afirma que, enquanto houver chances matemáticas, a seleção portuguesa tem de acreditar na vaga.

Além de vencer Gana na terceira rodada do Grupo G e torcer para que o jogo entre Estados Unidos e Alemanha não termine em empate, os portugueses tem que tirar a grande diferença de saldo de gols para o virtual perdedor do duelo entre norte-americanos e alemães - 5 gols em relação aos norte-americanos e 8 para os germânicos. Ambos os jogos estão marcados para esta quinta-feira.

"É quase um milagre que tem de acontecer, sim. Temos de nos agarrar ao fio de esperança que existe e fazer o nosso trabalho. Queremos representar bem as nossas cores no próximo jogo e esperar pelo que acontecer na outra partida", afirmou o jogador em entrevista coletiva realizada em Campinas, base de treinos da seleção portuguesa.

João Pereira lamentou a derrota por 4 a 0 contra os alemães na primeira rodada e o empate ante os norte-americanos, uma vez que, em sua opinião, Portugal tinha "o dever de vencer os Estados Unidos". "Ninguém está mais triste que nós. Não esperávamos perder por quatro no primeiro jogo. Ontem (domingo), saímos na frente e não conseguimos ganhar. Não consigo arranjar explicação isso. Deixamos tudo dentro do campo", revelou.

O lateral lembrou as lesões que causaram três desfalques na equipe portuguesa no jogo contra os Estados Unidos, somadas ainda a suspensão do zagueiro Pepe. "As condições não são fáceis, mas são iguais para as duas equipes", disse. Entre os que estavam em campo, Cristiano Ronaldo e Bruno Alves claramente não apresentavam boas condições físicas.

Em afirmação que parece rebater o que disse Cristiano Ronaldo, que classificou a equipe portuguesa como "mediana", João Pereira defendeu que os semifinalista da última Eurocopa tem um grande elenco. "Podemos não ser a melhor seleção do mundo, mas temos muita qualidade", garantiu.

Mesmo com uma eliminação nesta quinta, João Pereira garante que seus companheiros não sairão do Brasil de cabeça baixa. "Ainda não está nada decidido. Vamos ver se iremos para as oitavas de final ou se seremos afastados do Mundial, mas depois do jogo ninguém se vai esconder".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.