Na história das Copas do Mundo, 'zebras' e decepções são comuns

Itália e França já foram eliminadas no Mundial em que defendiam seus títulos e até o Brasil caiu na primeira fase, na edição de 1966

Esther Morel, O Estado de S. Paulo

27 de junho de 2014 | 05h00

As famosas 'zebras', seleções de menor expressão que surpreendem, e as decepções de grandes potências do futebol não são novidade na história das Copas do Mundo. Em 2014, a Costa Rica fez história ao se classificar em primeiro lugar no chamado 'grupo da morte', que contava com três campeões mundiais: Itália, Inglaterra e Uruguai. Já a Espanha, que veio ao Brasil para defender o título conquistado na África do Sul, perdeu a chance de classificação diante do Chile na segunda rodada da fase inicial.

Mas essa não foi a primeira vez que a campeã da edição anterior deu vexame quatro anos depois. A seleção italiana foi eliminada duas vezes nessas circunstâncias, em 1950 e 2010, enquanto a França não passou para as oitavas de final em 2002. Até mesmo a seleção brasileira já teve um péssimo desempenho, quando tentava o tricampeonato, em 1966, mas foi tirada do Mundial por Portugal.

Confira as 10 maiores 'zebras' em Copas do Mundo:

Itália 0 x 1 Coreia do Norte - Copa de 1966

Em 1966, a Itália precisava apenas de uma vitória simples sobre a Coreia do Norte, em sua última partida da fase classificatória. Mas o impensável aconteceu e, com gol de Pak Doo Ik, os italianos foram eliminados da Copa do Mundo da Inglaterra.

Inglaterra 0 x 1 Estados Unidos - Copa de 1950

Os mais de dez mil torcedores que foram ao Independência, em Minas Gerais, para assistir a partida entre Inglaterra e a 'desconhecida' seleção dos Estados Unidos, em 1950, apostaram tudo, menos o que aconteceu. Gaetjens fez 1 a 0 para os norte-americanos e a equipe segurou o placar favorável até o fim, superando uma das favoritas ao título no Brasil.

Argentina 0 x 1 Camarões - Copa de 1990

Campeã em 1986, a Argentina chegou à Itália com pompa, mas não foi o suficiente para parar a seleção de Camarões. Logo na estreia do torneio, os sul-americanos foram derrotados por 1 a 0, no San Siro, com gol de Oman-Biyik, mesmo com Diego Maradona em campo. Os africanos ainda tiveram dois jogadores expulsos na partida.

França 0 x 2 Dinamarca - Copa de 2002

Numa de suas melhores participações em Copas do Mundo, a Dinamarca venceu a França, logo na primeira fase e, junto como Senegal, foi responsável por eliminar a campeã da edição anterior. Na sequência do torneio, os dinamarqueses foram derrotados pela Inglaterra, nas oitavas de final, por 3 a 0.

Itália 2 x 3 Eslováquia - Copa de 2010

Quatro anos depois de levantar a taça, na Alemanha, a Itália protagonizou tragédia semelhante à da França em 2002, ao cair em um grupo fraco, mas acabar eliminada na primeira fase. Depois de empatar com Paraguai e Nova Zelândia, os comandados de Marcelo Lippi foram surpreendidos pela Eslováquia e perderam por 3 a 2, terminando na lanterna do Grupo F.

Portugal 3 x 1 Brasil - Copa de 1966

Mesmo com a impressionante marca de ser a única seleção que nunca deixou de participar de uma Copa do Mundo, o Brasil também já protagonizou suas decepções. Com problemas na organização e elenco indefinido, foi derrotado por Portugal, por 3 a 1, e deixou a competição de 1966 na fase inicial.

Itália 2 x 3 Suécia - Copa de 1950

Outra seleção que fez feio no Brasil em 1950 foi a Itália, que defendia o título, mas perdeu para a Suécia, no Pacaembu, e não precisou nem jogar a segunda partida para ser eliminada. Suécia e Paraguai empataram em 2 a 2, o que garantia os suecos na próxima fase.

Alemanha 1 x 2 Argélia - Copa de 1982

Vice-campeã em 1978, a Alemanha chegou como uma das favoritas ao título na Espanha, mas não contava com uma derrota para a Argélia em sua estreia. A partida entrou para a história das Copas como a primeira vitória de seleção africana sobre uma europeia.

Argentina 2 x 3 Romênia - Copa de 1994

Depois de perder o craque Maradona, que foi pego no doping e excluído do Mundial dos Estados Unidos, a Argentina enfrentou a Romênia, nas oitavas de final e, mesmo com Batistuta no elenco, não conseguiu parar os europeus, que não deram trégua e surpreenderam com um futebol ofensivo.

Alemanha 1 x 2 Bulgária - Copa de 1994

Sem nunca nem ter ganhado um jogo de Copa do Mundo antes de 1994, a Bulgária fez história. Se classificar para o mata-mata não foi o suficiente: a seleção búlgara eliminou o México, nos pênaltis, nas oitavas e a campeã Alemanha, de virada, nas quartas. A campanha parou nos pés de Roberto Baggio, na semifinal, e a Bulgária terminou em quarto lugar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.