Resumo da Copa: Goleiros têm atuações memoráveis e distintas

Ochoa fechou o gol, mas acabou superado em virada holandesa; Navas garantiu classificação da Costa Rica contra a Grécia

O Estado de S. Paulo

29 de junho de 2014 | 22h57

No 18º dia de Copa do Mundo, os goleiros das equipes da América foram os melhores jogadores das partidas. Mas, cada um acabou com uma emoção diferente no fim do jogo. Se o México perdeu a partida nos últimos seis minutos, após segurar uma improvável vitória até o fim do jogo, Navas foi sólido e decisivo ao fechar o gol durante a partida e defender o último pênalti do grego Gekas. Veja o resumo da Copa.

HOLANDA 2 X 1 MÉXICO

O México esteve muito próximo de fazer história e ir às quartas de final da Copa do Mundo, mas tudo mudou em apenas seis minutos. A Holanda, que parecia entregue, conseguiu uma virada incrível nos últimos momentos, venceu por 2 a 1 neste domingo, no Castelão, e conseguiu avançar. Huntelaar, já nos acréscimos, foi o herói da classificação holandesa ao bater o pênalti decisivo, depois que Sneijder havia deixado tudo igual aos 42 - Giovani dos Santos, no início do segundo tempo, tinha aberto o placar para os mexicanos.

Finalista em 2010, quando perdeu o título mundial para a Espanha, a Holanda não exibiu o ótimo futebol da primeira fase da Copa no Brasil - teve três vitórias -, mas contou com seus medalhões para ganhar novamente. Sneijder, sumido até então, deu sobrevida à equipe no fim do jogo. Nos acréscimos, Robben fez grande jogada e sofreu o pênalti de Rafa Márquez. Huntelaar bateu e garantiu a vitória.

COSTA RICA 1 (5) X (3) 1 GRÉCIA

Costa Rica e Grécia fizeram o duelo das zebras neste domingo na Arena Pernambuco, no Recife, pelas oitavas de final da Copa do Mundo. E num jogo dramático, a Costa Rica carimbou pela primeira vez na história sua presença nas quartas de final de um Mundial, com a vitória por 5 a 3 nos pênaltis depois de empate por 1 a 1 no tempo normal e na prorrogação. A seleção centro-americana agora enfrenta a Holanda, no próximo sábado, na Arena Fonte Nova, em Salvador, para escrever mais um capítulo na sua história no futebol.

Na despedida da Arena Pernambuco da Copa do Mundo, a Costa Rica confirmou sua condição de primeira colocada do "grupo da morte", quando desclassificou Itália e Inglaterra. Já a Grécia, outra "zebra" deste Mundial, tentava resgatar a memória da campeã europeia de 2004, em Portugal.

SELEÇÃO BRASILEIRA

Neymar será avaliado nesta segunda-feira na Granja Comary, em Teresópolis. O jogador sofreu uma "paulistinha" na coxa esquerda ao dividir uma bola com Aranguiz, por volta dos 15 minutos do primeiro tempo, e jogou até fim da partida no sacrifício. O médico da seleção brasileira, José Luiz Runco, disse logo após o jogo que o craque não tem lesão grave e garantiu a participação de Neymar no jogo contra a Colômbia, sexta-feira, em Fortaleza.

"Nenhum jogador teve um problema sério na partida. A maioria dos casos é de pancada, câimbra, ninguém preocupa. O melhor remédio agora é folga, descanso, relaxar, esfriar a cabeça. Folga total", disse Runco neste sábado. "A gente tem de entender que o jogo foi às 13h, horário atípico, portanto suscetível a problemas físicos. Neymar, Fernandinho, David Luiz tiveram problemas no jogo, mas ninguém preocupa."

Já os torcedores estão preocupados com o emocional da equipe. Jogar uma Copa do Mundo no próprio país reúne diversos prós e contras. Apesar do apoio incondicional da torcida, a pressão sobre os jogadores para vencer o torneio, em casa, tem afetado alguns atletas.  Em pesquisa realizada pelo Estado, 72% dos torcedores acreditam que a falta de estabilidade emocional pode atrapalhar a seleção brasileira no decorrer da competição.

Durante a partida contra o Chile, atletas e torcida passaram pelo momento mais complicado na Copa do Mundo até aqui. A vitória conquistada nos pênaltis fez diversos jogadores da equipe ficarem aos prantos, entre eles Julio Cesar, Thiago Silva e Neymar, após o fim da disputa.

OUTRAS SELEÇÕES

A suspeita de manipulação de resultados volta a rondar a Copa do Mundo. Neste domuingo, a revista alemã Spiegel revela que o time de Camarões poderia ter vendido a derrota de 4 x 0 para a Croácia, no grupo do Brasil na primeira fase do Mundial.

A revista aponta que um apostador conhecido dos serviços de inteligência teria declarado que o jogo seria 4 x 0, antes mesmo de a partida começar. O resultado acabou sendo confirmado. "Há sete maçãs podres nesse time camaronês", afirmou o apostador ao ser questionado pela revista.

De olho nas próximas fases, o técnico da seleção dos Estados Unidos, Juergen Klinsmann, disse aos seus jogadores que peçam a suas famílias para mudar seus voos de retorno do Brasil para depois da final da Copa do Mundo.

Os EUA enfrentam a Bélgica na segunda rodada da Copa do Mundo nesta terça-feira, 1, depois de se classificarem em um grupo difícil, na frente das seleções de Portugal e Gana. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.