Roy Hodgson mostra desânimo e não acredita em vaga nas oitavas

Técnico inglês reconheceu que sua seleção tem chances remotas de avançar, apesar do confronto com a Costa Rica na última rodada

FELIPE ROSA MENDES E GLAUCO DE PIERRI, O Estado de S. Paulo

19 de junho de 2014 | 20h34

O técnico da Inglaterra, Roy Hodgson, praticamente jogou a toalha depois da derrota para o Uruguai, por 2 a 1, nesta quinta-feira. O treinador inglês reconheceu que sua seleção tem chances remotas de avançar, apesar do confronto com a Costa Rica na última rodada do Grupo D.

Para sonhar com as oitavas de final, a Inglaterra precisa vencer os costarriquenhos por um placar folgado, para neutralizar o saldo de gols negativo, e torcer por uma derrota dos uruguaios diante da tetracampeã Itália, na próxima terça-feira. Isso, claro, se os italianos confirmarem o favoritismo sobre a Costa Rica nesta sexta.

Mesmo com esta possibilidade, Hodgson não esconde o desânimo. "A Itália precisa ganhar os outros dois jogos e nós teríamos que ganhar e fazer muitos gols. Hoje (quinta) uma vitória nos daria mais segurança, mas não conseguimos o resultado", lamentou o treinador.

Incomodado com o novo revés dos ingleses, Hodgson não soube explicar as causas do tropeço desta quinta. "Acho que em ambos os jogos mostramos boas atuações, jogamos um bom futebol. O time estava progredindo, mas os resultados foram negativos. No jogo de hoje (quinta), ficamos boa parte do tempo no campo do Uruguai, mas o Suárez conseguiu uma brecha e marcou o gol da vitória", avaliou.

O treinador elegeu o atacante uruguaio como o grande responsável pela derrota inglesa. Astro do Liverpool, Luis Suárez foi eleito o melhor jogador do último Campeonato Inglês, além de ser o artilheiro da competição.

"Ele realmente derrotou a todos na Inglaterra, ganhou prêmio da associação da Liga. Ele estava voltando depois de lesão e até certo ponto ficou parado em campo, mas é um jogador de alta classe. As coisas deram certo para ele. Se dá a oportunidade, ele vai marcar. Teve duas oportunidades de gol e soube aproveitar as duas", elogiou.

Suárez marcou os dois gols da vitória uruguaia em seu retorno aos gramados menos de um mês depois de ser submetido a uma cirurgia no joelho esquerdo. Com rápida recuperação, voltou a treinar com o grupo nas últimas semanas, mas não estava 100% para a estreia. Nesta quinta, enfim, pôde entrar em campo e mostrou ao Uruguai como fez falta na derrota para a Costa Rica.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.