Suíça faz três em Honduras e pega Argentina nas oitavas

Equipe europeia venceu com hat-trick de Shaquiri, melhor jogador da partida; jogo marcou a despedida da Arena Amazônia da Copa

Glauco de Pierri, O Estado de S. Paulo

25 de junho de 2014 | 19h05

Na despedida da Arena Amazônia da Copa do Mundo, Manaus assistiu a uma sólida vitória da Suíça sobre Honduras por 3 a 0. Com o empate entre França e Equador, no Rio de Janeiro, o triunfo classificou os europeus para as oitavas de final do Mundial - terão pela frente nada menos do que a Argentina de Lionel Messi, segunda-feira, às 13h, na Arena Corinthians.

A vitória foi construída graças ao talento de Xherdan Shaqiri, meia suíço que joga no Bayern de Munique e marcou os três gols da partida - ele estava no elenco suíço campeão mundial sub-17 em 2009, ao lado de outros jovens, como Rodríguez, Xakha e Seferovic.

No primeiro tempo, o experiente técnico da Suíça, o alemão Ottmar Hitzfeld, mandou a campo sua equipe em um 4-4-2, mas bem ofensivo, com os volantes tendo liberdade para chegar próximo da área adversária. E o resultado dessa ousadia veio logo. Aos seis minutos da primeira etapa, Shakiri dominou a bola pela direita do ataque, girou e chutou com efeito, no ângulo, abrindo o placar.

O futebol suíço funcionava como seu famoso relógio - de passe em passe, o time chegava à meta hondurenha com facilidade. Já os caribenhos tentavam o gol mais na base do abafa do que na criação, facilitando a vida do goleiro Benaglio.  A Suíça marcou seu segundo gol de novo com Shakiri. O atacante Drmic roubou a bola e passou em velocidade para o craque do jogo, que carregou a bola até a grande área e tocou na saída do goleiro Valladares.

Na segunda etapa, a seleção de Honduras voltou mais ofensiva e disposta a mostrar um pouco de futebol no Mundial. Aos sete minutos, Bengston tirou Benaglio da jogada e chutou, mas Rodriguez salvou os suíços em cima da linha. Aos 16, Jerry Palacios sofreu pênalti de Djourou, ignorado pelo árbitro.

Depois desses lances mais agudos, o jogo voltou a ficar melhor para a Suíça, que, ao chamar Honduras para seu campo de defesa, abriu espaços para contra-atacar. E um deles foi mortal - aos 27, Drmic escapou pela esquerda, passou pela marcação de Bermudez e tocou para Shakiri, que tocou no contrapé de Valladares - ele é o terceiro jogador suíço a marcar três gols em um mesmo jogo de Copa. 

FICHA TÉCNICA:

HONDURAS 0 x 3 SUÍÇA

HONDURAS - Valladares; Bekceles, Bernardez, Figueroa e Juan Garcia; Claros, Wilson Palacios, Espinoza (Chavez) e Boniek Garcia (Najar); Costly (Jerry Palacios) e Bengtson. Técnico: Luis Suárez.

SUÍÇA - Benaglio; Lichtsteiner, Djourou, Schär e Rodríguez; Inler, Behrami, Xhaka (Lang) e Shaqiri (Dzemaili); Mehmedi e Drmic (Seferovic). Técnico: Ottmar Hitzfeld.

GOLS - Shaqiri, aos 5 e aos 30 minutos do primeiro tempo; Shaqiri, aos 25 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Jerry Palacios (Honduras).

ÁRBITRO - Nestor Pitana (Fifa/Argentina).

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Arena Amazônia, em Manaus (AM).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.