Tabárez exalta Suárez: 'É imprescindível ao Uruguai'

Após se recuperar de lesão no joelho, o atacante do Liverpool voltou à seleção e marcou os gols da vitória sobre a Inglaterra nesta quinta

FELIPE ROSA MENDES E GLAUCO DE PIERRI, O Estado de S. Paulo

19 de junho de 2014 | 20h11

Óscar Tabárez não poupou elogios a Luis Suárez após a vitória que manteve o Uruguai vivo na Copa do Mundo e praticamente eliminou a Inglaterra, nesta quinta-feira, no Itaquerão. O treinador disse que o atacante, autor de dois gols, é "fantástico'' e "imprescindível" para a campanha uruguaia no Mundial.

"Suárez tem características importantes que são imprescindíveis ao Uruguai. E sempre contamos com ele", afirmou o treinador, aliviado por ter o atacante nesta segunda partida da Copa. Na primeira, sem ele, a seleção uruguaia protagonizou um fiasco ao levar uma virada da modesta Costa Rica, por 3 a 1, na estreia.

"Todos vimos que contra a Costa Rica fomos muito mal. Então era preciso mudar. Mudamos e felizmente deu certo", disse Tabárez, para quem a entrada de Suárez foi o principal fator para o triunfo sobre os ingleses, por 2 a 1. "Para nós, é uma felicidade vê-lo jogar assim e não apenas por conta dos dois gols."

Para o técnico, Suárez protagonizou incrível história de superação ao marcar os dois gols da vitória dos uruguaios porque há menos de um mês ele estava se recuperando de uma cirurgia no joelho esquerdo. A operação, anunciada de forma inesperada, pegou os torcedores de surpresa e gerou apreensão no grupo uruguaio. Foi por causa da recuperação que ele ficou de fora da estreia na Copa.

"Todos temos uma grande admiração por Luis Suárez. É um ser humano fantástico, um profissional exemplar. Quando ele saiu da cirurgia em uma cadeira de rodas, todos pensaram que ele não estaria na Copa, mas no dia seguinte ele já estava andando", exaltou Tabárez. "Respeitamos o corpo de Suárez, demos a ele o tempo necessário para que pudesse se recuperar."

Tabárez revelou que Suárez, que joga no Liverpool, a não ajudou a seleção apenas dentro de campo. "Ele e os outros jogadores que atuam no Campeonato Inglês nos deram uma série de informações sobre como a Inglaterra poderia surpreender, quais substituições poderiam ser feitas. Viemos preparados para esse jogo", declarou.

Apesar do clima de festa, o Uruguai sabe que ainda precisa superar mais um desafio para alcançar as oitavas de final. Na última rodada do Grupo D, eles terão pela frente a tetracampeã Itália. E uma vitória garantirá os uruguaios na próxima fase da Copa, sem depender de outros resultados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.