Técnico da Costa Rica diz que fez 'intensivo' de futebol da Grécia

Seleções consideradas 'zebras' nesta Copa do Mundo jogarão neste domingo, às 17 horas, na Arena Pernambuco, por vaga nas quartas

Daniel Batista - enviado especial a Recife, O Estado de S. Paulo

28 de junho de 2014 | 16h48

A classificação da Grécia para as oitavas de final da Copa do Mundo não foi uma surpresa apenas para os torcedores e jornalistas. A Costa Rica, que também se classificou de forma surpreendente, teve que fazer um "intensivo" de estudo para conhecer melhor o adversário e evitar surpresas na partida deste domingo, às 17 horas, na Arena Pernambuco, no Recife.

"Vimos muitos vídeos deles, não apenas dos jogos que fizeram na Copa do Mundo, mas também pesquisamos sobre os jogadores e diferentes clubes. Temos vastas informações", disse o técnico colombiano Jorge Luis Pinto.

Além dos vídeos e pesquisas, o comandante da seleção da América Central também conta com alguns informantes, entre eles o atacante Joel Campbell, que atuou na última temporada pelo Olympiakos, da Grécia. "Ele fez pelo menos uns 30 jogos nesse ano e viu muitas partidas também. Ele pode nos ajudar", admitiu.

Mostrando que fez bem o dever de casa, o treinador citou quase todo o provável time titular grego como jogadores que oferecem perigo e destacou que a maior preocupação é com o contra-ataque. "É um time forte, que faz linha de quatro no campo de defesa. Temos que saber trabalhar nisso e trabalhar uma linha ofensiva em cima disso para controlar a linha de fundo", explicou o treinador.

Ao contrário do habitual, a seleção da Costa Rica resolveu não treinar na Arena Pernambuco na véspera do jogo. A atividade aconteceu no CT do Náutico, no Recife. Já a Grécia treinou normalmente no palco da partida que será realizada neste domingo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.