Técnico da Costa Rica fala em dia histórico para o país

Jorge Luis Pinto enalteceu vitórias sobre as tradicionais seleções do Uruguai e da Itália e avisou: 'Estamos preparados para qualquer um'

Daniel Batista - Enviado especial a Recife, O Estado de S. Paulo

20 de junho de 2014 | 19h45

A vitória da Costa Rica sobre a Itália foi, provavelmente, o resultado mais expressivo da história do país - que, desde 1990, não celebrava a classificação para as oitavas de final. "Hoje mudamos a história do futebol da Costa Rica", disse, na coletiva, o técnico Jorge Luis Pinto.

"Já ganhamos de dois times com uma grande história, com muito poderio. Então, estamos preparados para jogar com qualquer um. Temos muita gratidão pelo povo estar do nosso lado e pela concentração do time. Não sei se sou muito atrevido no que vou dizer, mas tivemos uma defesa perfeita, com uma parte tática excelente", analisou. 

Ele não quer fazer projeções, mas avisa que quer mais. "Claro que podemos ir muito além. Temos de ter calma. Não ganhamos nada ainda. Queremos continuar avançando. Nosso time enfrentou seleções históricas e estamos prontos para tudo."

Bem-humorado, Jorge Pinto ainda fez questão de responder ao italiano Balotelli, que, na quinta-feira, disse não conhecer o time da Costa Rica. 

"Agora creio que ele já sabe quem somos", falou. "Balotelli é um pouco louco, mas é bom jogador. Só que o conhecemos muito e hoje minha defesa fez um trabalho extraordinário em sua marcação."

O técnico estava tão à vontade que respondeu perguntas em português e até tentou falar em alemão. Entretanto, no meio da resposta, voltou atrás. "Vou falar em espanhol, para me explicar melhor."

Um fato curioso é que, após o jogo, sete atletas do time caribenho foram convocados para o teste antidoping, enquanto apenas três italianos estiverem presentes. "Para mim, isso parece um pouco estranho. Talvez não creiam no que fizemos hoje", disse o meia Bryan Ruiz, autor do gol da vitória.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.