Thiago Silva festeja, mas pede 'pés no chão' e trabalho para quartas

Emocionado, capitão brasileiro festeja vitória, mas espera melhora

Agência Estado

28 de junho de 2014 | 16h37

O capitão da seleção brasileira, Thiago Silva, estava visivelmente emocionado na saída do gramado do Mineirão após a vitória do Brasil por 3 a 2 nos pênaltis contra o Chile, depois de empate por 1 a 1 no tempo normal e na prorrogação. O zagueiro festejou muito a vaga para as quartas da Copa do Mundo, contra o vencedor de Colômbia x Uruguai, pediu ''pés no chão'' para a equipe e afirmou que o time vai procurar jogar melhor, para evitar que uma eventual próxima cobrança de pênaltis ''ainda mate alguém''.

"É um momento único nas nossas vidas. Eu disse antes do jogo que, se viesse de acontecer de alguém chorar, que fosse de alegria. E é isso que vou falar para eles agora no vestiário", declarou o capitão brasileiro. "Mas é bom ficar com os pés nos chão, porque o jogo foi difícil, o Chile é um grande adversário, mas, mesmo na dificuldade, a gente encontrou forças para reverter a situação, nos pênaltis ou no tempo normal. O grupo está junto, independente das falhas ou não", completou.

O zagueiro lembrou que nada está garantido, que o caminho é longo até uma possível final. Mas reforçou que o time vai procurar vencer os próximos confrontos no tempo normal. Thiago Silva também elogiou o adversário e lembrou do sonho de todos os brasileiros nesta Copa.

"Agora vai piorar, faltam três (jogos até a final) para a gente realizar o nosso sonho e o de todos os brasileiros. A gente vai trabalhar para jogar melhor e tentar ganhar no tempo normal, porque, se for para os pênaltis, acho que a gente ainda mata alguém", brincou o zagueiro. "Mas isso fortalece, porque sofremos. O Chile colocou a gente para trás, com muito mérito", concluiu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.