Willian minimiza retrospecto brasileiro contra o Chile

Meia quer seleção tratando adversário de sábado com cuidado

ALMIR LEITE, Agência Estado

25 de junho de 2014 | 16h11

O Chile é freguês de carteirinha do Brasil. Tem, ao longo da história, apenas sete vitórias e já perdeu 45 vezes. Em Copa do Mundo, foram três partidas e três vitórias brasileiras com facilidade. Mesmo assim, precisa ser tratado com cuidado máximo. A opinião é do meia Willian, reserva na seleção de Luiz Felipe Scolari, mas que tem esperança de jogar parte da partida de sábado, no Mineirão.

"O futebol vem mudando bastante. Claro que o retrospecto para o Brasil é bom, mas não temos de pensar nisso. Cada jogo tem a sua história e tenho certeza de que a seleção chilena está motivada e confiante. E nós temos de nos preparar bem para enfrentá-los", disse Willian, na tarde desta quarta-feira, em entrevista coletiva após o treinamento da seleção, na Granja Comary, em Teresópolis (RJ).

O treino desta quarta-feira começou às 13h20, já que o horário dos trabalhos em relação às primeiras semanas foi mudado para que os jogadores possam se adaptar até sábado - a partida contra os chilenos vai ter início às 13 horas. "O horário é diferente e temos nos adaptar o mais rápido possível. Vai estar bem quente (a previsão é de calor nesse horário em Belo Horizonte). Temos de dormir cedo e nos preparar da melhor maneira possível", explicou Willian.

Jogador do Chelsea, da Inglaterra (uma das seleções já eliminadas da Copa do Mundo), Willian também analisou nesta quarta-feira a eliminação precoce de várias forças do continente europeu, como Espanha e Itália. "Muitas pessoas que conhecem futebol estão surpresas por essas seleções terem sido desclassificadas tão cedo. Mas hoje todas as seleções têm qualidade, a Costa Rica, por exemplo, está jogando muito bem. Temos de nos preparar bastante, porque tem seleções surpreendendo na Copa", avisou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.