Christian Hartmann/Reuters - 05/03/2010
Christian Hartmann/Reuters - 05/03/2010

Copa do Mundo 2022 provavelmente será em janeiro, diz Fifa

Entidade está preocupada com a saúde dos jogadres por conta das altas temperaturas no Catar

MIKE COLLETT, Reuters

07 de janeiro de 2011 | 09h03

DOHA - A Copa do Mundo 2022, no Catar, provavelmente será realizada em janeiro, em vez de junho ou julho, disse pela primeira vez o presidente da Fifa, Joseph Blatter, nesta sexta-feira.

Veja também:

linkBlatter detona COI e diz que Fifa combate corrupção

Falando numa mesa redonda com a mídia em Doha, capital do Catar, antes do jogo de abertura da Copa Asiática, ele disse: "Espero que seja realizada no inverno."

"Temos tempo para examinar essa questão. Ainda faltam 11 anos, mas temos de decidir qual será a melhor época para uma Copa do Mundo de sucesso, o que significa janeiro ou fim do ano."

As temperaturas de verão no Catar podem superar os 40ºC enquanto no inverno o clima é mais agradável.

Blatter disse que a associação de futebol do Catar é agora responsável pela organização da Copa do Mundo de 2022 e trabalhará estreitamente com a Fifa nos próximos anos para garantir um torneio de sucesso.

"Não se esqueçam de que ainda há 11 anos pela frente e, embora as condições básicas da proposta sejam de uma Copa do Mundo em junho ou julho, o comitê executivo da Fifa tem poderes para mudar qualquer coisa que esteja na proposta.

"Quando se joga futebol, tem-se de proteger as principais pessoas: os jogadores."

Quando o Catar foi escolhido no mês passado para sediar a Copa de 2022 - na primeira vez que a competição será realizada no Oriente Médio - muitos observadores expressaram preocupação com a elevada temperatura na época.

Em janeiro, a temperatura costuma ficar entre 20ºC e 30ºC.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolFifaCopa 2022Catar

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.