Oswaldo Palermo/AE
Oswaldo Palermo/AE

Copa do Mundo de 70 teve uma seleção de craques também no microfone

Geraldo José de Almeida, Walter Abrahão, Oduvaldo Cozzi e Fernando Solera foram os narradores, com João Saldanha, Rui Porto, Geraldo Bretas e Leônidas da Silva nos comentários

Wilson Baldini Jr., O Estado de S.Paulo

19 de junho de 2020 | 05h00

A Copa do Mundo de 1970 foi a primeira a ter transmissão ao vivo para o Brasil. Se dentro de campo a seleção brasileira foi a maior da história, fora dele o "timaço" de narradores e comentaristas não ficou atrás. Em um fato inédito, que jamais foi repetido, os direitos de transmissão foram vendidos para quatro canais: Tupi, Globo, Record e Bandeirantes. Como todos os seis jogos do Mundial foram transmitidos em cadeia pela Rede Brasileira de Televisão, um sorteio definiu quem seria o narrador e o comentarista de cada disputa. Em uma mesma partida, como na final contra a Itália, duas duplas chegaram a ser utilizadas.

A "seleção" da TV brasileira foi formada por quatro narradores: Geraldo José de Almeida, Walter Abrahão, Oduvaldo Cozzi e Fernando Solera. Seus parceiros nos comentários foram João Saldanha, Rui Porto, Geraldo Bretas e Leônidas da Silva, craque da seleção e artilheiro da Copa de 1938.

Cada um com seu estilo repleto de bordões e uma capacidade impressionante de levar ao telespectador, de uma forma simples, o que acontecia dentro do gramado. Geraldo José de Almeida (1919-1976), pai do locutor Luiz Alfredo, tinha como bordão principal o "olha lá, olhá, no placarrrrrrrrrr" quando um gol era marcado. Walter Abrahão (1931 a 2011), o criador do videoteipe na TV brasileira, gostava de dizer que o placar estava "OXO", quando não havia sido feito nenhum gol na partida.

Já Oduvaldo Cozzi (1915-1978) era conhecido pelo estilo mais "lírico" e sempre estava pronto para narrar uma "peleja". E Fernando Solera, de 87 anos, recentemente aposentado, adaptou seu bordão "O melhor futebol do mundo é na Bandeirantes" para "O melhor futebol do mundo no barbante deles".

Durante a pandemia, o SporTV passou o VT dos seis jogos da campanha vitoriosa do Brasil no México, em 1970. Em 19 de abril, Cléber Machado narrou a decisão contra a Itália e homenageou os antigos colegas relembrando seus bordões a cada um dos gols. É impossível para quem gosta de futebol não se emocionar com as imagens dos gols do tricampeonato mundial da seleção com a narração original.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.