Copa do Mundo preocupa o São Paulo

Mesmo de longe, o técnico da seleção brasileira, Luiz Felipe Scolari, vai ser o principal responsável pelas próximas contratações do São Paulo. Explica-se: tanto a diretoria quanto a comissão técnica são-paulina dão como certo que alguns jogadores do elenco serão chamados para os amistosos e, em seguida, para participarem da Copa do Mundo da Coréia e do Japão. Por isso, sabem que precisam de mais atletas para compensar esses desfalques.Depois da chegada de Rafael, Lúcio Flávio e Reinaldo, as próximas negociações não devem envolver atletas conhecidos. Virão jogadores para completar o grupo. "O elenco do São Paulo não está fechado", afirmou o técnico Nelsinho Baptista. "A equipe está num bom nível para iniciar a competição, mas deve ter atletas convocados e há uma preocupação quanto a isso."O São Paulo estréia no Torneio Rio-São Paulo no dia 19, em Jundiaí, contra o Jundiaí. O jogo marca a abertura oficial da competição.O time do Morumbi é o único entre os chamados "grandes" que permaneceu na capital paulista durante o período de pré-temporada. Nesta segunda-feira, o grupo treinou pela manhã no CT da Barra Funda e à tarde, foi à uma academia na Zona Sul da cidade para sessões de musculação e condicionamento físico. "Temos uma excelente infra-estrutura aqui e não vejo motivo para irmos ao interior do Estado", observou o treinador.Bastidores - Nesta segunda-feira, o atacante Luís Fabiano esteve no CT para limpar seus armários e se despedir dos companheiros. "O Rennes é um time muito difícil para negociar", afirmou o jogador, referindo-se aos dirigentes da equipe francesa que detém os direitos sobre seu futebol. Já o volante Sidney, que estava emprestado ao Fluminense, se apresentou também hoje.Já a transferência de França para o Bayer Leverkusen, da Alemanha, pode ser anunciada até quarta-feira. Um representante do clube europeu está em São Paulo para fechar o negócio em US$ 8,5 milhões.

Agencia Estado,

07 de janeiro de 2002 | 19h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.