Copa Interior tem fracasso de público

A Copa do Interior foi criada para manter em atividade os times paulistas que não estivessem disputando o Campeonato Brasileiro, além de ser um atrativo a mais para o torcedor. O primeiro objetivo foi alcançado, mas o segundo se tornou um verdadeiro fracasso. Após 32 jogos, a média de público da competição gira em torno de 100 pessoas por jogo. O número de gols por partida tem sido muito baixo.Até agora foram disputadas quatro rodadas da Copa do Interior. Em 32 jogos foram marcados 65 gols, uma média de 2,1 gols por jogo. Até agora quatro partidas ficaram no 0 a 0. A maior goleada foi a do Marília sobre o Rio Preto por 4 a 0.Três times lideram a competição: O XV de Jaú, com 11 pontos, lidera invicto o Grupo Leste, enquanto o Marília e o Mirassol dividem a liderança do Grupo Oeste, com sete pontos. O XV tem o melhor ataque da competição, com sete gols marcados. O Rio Preto por outro lado, marcou apenas dois gols e ostenta a pior marca entre os 16 participantes.Números - A melhor defesa é do Mirassol, que sofreu apenas um gol, enquanto o União Barbarense levou dois gols em média por jogo, oito no total, e tem a pior defesa. Os artilheiros do campeonato são os atacantes Fábio Zeni(Comercial), Reginaldo (Marília) e Nenê (X V de Jaú), cada um com três gols.O XV de Jaú é o melhor time da competição até o momento. Em quatro jogos, a equipe venceu três e empatou um, e levou o ponto-extra na disputa de pênaltis. Na lanterna do campeonato está o Sãocarlense, que ainda não somou nenhum ponto em quatro jogos.No Grupo Oeste os gols são mais raros do que no Grupo Leste. No Oeste já foram marcados 29 gols em 16 jogos, média de 1,8 gols por jogo. No Leste também foram 16 jogos, só que com 36 gols marcados, média de 2,25 gols.A competição reúne times que no primeiro semestre disputaram o Campeonato Paulista das Séries A-1, A-2 e A-3. Por enquanto, dois times da Série A-3 lideram o campeonato: o Marília e o XV de Jaú. Os times da Série A-1, Portuguesa Santista, Inter de Limeira e União Barbarense, somaram juntos 13 pontos. Os times da Série A-2 - Comercial, Francana, Mirassol, Rio Preto, Juventus, Nacional, Sãocarlense e Olímpia - somam 42 pontos juntos, enquanto que os da Série A-3 - Bandeirante, Marília, XV de Jaú, Noroeste e São Bento - somaram 31 pontos.Os técnicos não têm conseguido muita estabilidade nos cargos. Três já foram demitidos ou pediram para sair. O primeiro a trocar foi o Noroeste, que tirou o interino Luisão por Varlei de Carvalho. O segundo foi o Sãocarlense, que demitiu Vítor Hugo e contratou Ciro Rios. Por último, nesta semana, a Francana ficou sem técnico depois que Wellington Fajardo pediu demissão, aparentemente sem razão, surpreendendo a diretoria. A quinta rodada será disputada no final de semana, com oito jogos.

Agencia Estado,

03 de outubro de 2001 | 18h13

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.