Copa Sul-Americana só vale pelo dinheiro

Trinta e cinco clubes - doze brasileiros - iniciam amanhã a disputa da Copa Sul-americana. Um campeonato de pouca importância, que surge para sobrecarregar o calendário do futebol brasileiro, mas que compensa pela premiação distribuída pela Confederação Sul-Americana de Futebol. No total, serão US$ 4,5 milhões - o campeão receberá US$ 750 mil. Um dinheiro muito bem quisto pelos clubes, que atravessam uma série de problemas financeiros. A premiação chamou tanta a atenção que os clubes pressionaram a CBF para que o número de vagas fosse aumentado de seis para oito. E, depois, passasse para 12 clubes. A Conmebol aceitou a idéia, por acreditar que o torneio se valorizará com a participação de clubes brasileiros. "Agora, todos querem participar da Copa Sul-americana. Tivemos que fazer uma chave especial para que pudessem caber os doze clubes brasileiros que participarão desta edição", explica Eduardo Deluca, secretário-geral da entidade.No início, a CBF havia apontado as seis melhores equipes do Campeonato Brasileiro do ano passado para representar o Brasil na competição: Santos, Corinthians, Grêmio, Fluminense, São Paulo e São Caetano. Depois, acrescentou Cruzeiro e Flamengo. E por último, incluiu Atlético-MG, Internacional, Vasco e Palmeiras.Dos doze, apenas dois representarão o País na fase internacional, que começa a valer a partir das quartas-de-final, em outubro. Na primeira fase, a partir de quarta, os clubes foram divididos em quatro grupos com três equipes. Cada clube faz um jogo dentro e um fora de casa.Os melhores de cada chave avançam para a segunda eliminatória brasileira, quando o campeão do Grupo 1 enfrentará o primeiro do Grupo 4, e o vencedor do Grupo 3 joga contra o campeão do Grupo 4, em partidas de ida e volta. Só então, os dois melhores brasileiros partirão para a fase internacional.No primeiro desafio das quartas-de-final, uma das equipes brasileiras enfrentará o vencedor da eliminatória entre Chile e Peru; a outra joga contra o campeão do confronto entre as equipes da Venezuela, Bolívia e San Lorenzo, da Argentina, atual campeão.Amanhã, às 21 horas (de Brasília), em Quito, a Liga Deportiva enfrenta o Barcelona, de Guayaquil, na abertura da competição.

Agencia Estado,

28 de julho de 2003 | 20h43

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.