Tasso Marcelo/AE
Tasso Marcelo/AE

Copa terá 32 mil ingressos para deficientes, diz Romário

Com Ronaldo, do Comitê organizador da Copa, deputado federal afirma que serão 500 bilhetes por jogo

Rodrigo Viga Gaier, REUTERS

23 de dezembro de 2011 | 17h16

RIO - A Copa do Mundo de 2014 terá 32 mil ingressos para portadores de deficiência e de necessidades especiais, anunciou nesta sexta-feira o deputado federal Romário (PSB-RJ) ao lado do também ex-jogador Ronaldo, que é membro do conselho de administração do Comitê Organizador Local da Copa.

De acordo com os dois ex-atacantes, campeões do mundo em 1994, cerca de 500 entradas por jogo do Mundial serão distribuídas para os portadores de necessidades especiais. A Copa terá 64 partidas.

"Fiz um pedido ao Ricardo Teixeira e ao Ronaldo sobre a possibilidade de termos alguma conquista para essa classe de deficientes. O Ricardo me passou que, independentemente de qualquer coisa, a CBF vai doar 32 mil ingressos", disse Romário a jornalistas durante evento no Rio.

O deputado classificou o feito como a principal conquista de seu primeiro ano de mandato na Câmara dos Deputados.

O anúncio foi feito uma semana depois de uma reunião de reaproximação entre Romário, Teixeira e Ronaldo na sede do COL, no Rio de Janeiro.

Romário era um dos principais críticos à preparação do Brasil para o Mundial, e chegou até a pedir que Teixeira fosse afastado de suas funções até que fossem apuradas denúncias de irregularidades contra ele.

Campeão do mundo também em 2002, Ronaldo comemorou o anúncio e lembrou da promessa que fez quando assumiu o cargo no comitê.

"Gostaria de dizer que esse pedido em favor dos deficientes, nós é que temos que agradecer. Quando cheguei para o COL disse que a Copa deveria ser do povo, e ela vai ser", garantiu.

Tudo o que sabemos sobre:
COPAINGRESSOSDEFICIENTES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.