Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Copeiros e experientes, Palmeiras e Grêmio decidem Copa do Brasil e miram prêmio de R$ 54 milhões

Equipes têm sido presenças constantes em semifinais de torneios e fazem no Allianz Parque o último jogo da temporada 2020 do futebol nacional

Ciro Campos, O Estado de S.Paulo

07 de março de 2021 | 05h00

O último jogo da longa e tumultuada temporada 2020 do futebol nacional será neste domingo, às 18h, com a definição do título da Copa do Brasil entre dois dos times mais "copeiros" do País. O Palmeiras recebe o Grêmio no Allianz Parque após ter vencido por 1 a 0 em Porto Alegre, mas ciente de que quando se trata desse tipo de confronto, não há favorito.

 As duas equipes têm demonstrado recentemente o quanto são fortes em momentos decisivos. Se tomarmos como retrospecto as duas principais competições em mata-mata do calendário (a Copa do Brasil e a Libertadores), nos últimos anos sempre Palmeiras e Grêmio estiveram nas fases decisivas. De 2017 para cá, pelo menos um dos dois estavam nas semifinais desses torneios.

Para ser campeão, o time da casa joga por um empate. Se perder por um gol de diferença, a disputa vai para os pênaltis. Nesta temporada as duas equipes tiveram confrontos equilibrados e nos três compromissos, foram dois empates pelo Brasileirão por 1 a 1 e no outro, vitória palmeirense em Porto Alegre.

A experiência de serem times que rotineiramente disputam títulos deixa lições para ambos. O Palmeiras não se considera favorito pela vitória fora de casa e tem vivo na memória o sufoco enfrentado contra o River Plate, pela Libertadores. A vitória por 3 a 0 na Argentina quase virou fracasso na volta, quando perdeu por 2 a 0.

"Último jogo da temporada, a gente sabe que vai ser muito difícil, haja visto o que aconteceu em outras ocasiões nas quais saímos vencedores do primeiro jogo e todo mundo sabe o que aconteceu no segundo", comentou o volante Felipe Melo.

Outra lembrança para o time alviverde é a Libertadores de 2019. A vitória na Arena do Grêmio pelo mesmo placar do domingo passado (1 a 0) não foi suficiente e a equipe acabou eliminada das quartas de final em pleno Pacaembu.

"A gente está na metade da escada, digamos assim, de construir uma história tão linda nesse clube, todos nós que fazemos parte do elenco. Falta a outra metade da escada. Estamos trabalhando bastante para não repetir os erros e estar bem preparado, bem focado", disse Felipe Melo.

O Grêmio pode se tornar o maior campeão da Copa do Brasil ao lado do Cruzeiro se superar o Palmeiras e confirmar a sexta conquista. Para ter mais tranquilidade na final, a diretoria renovou o contrato do técnico Renato Gaúcho por mais uma temporada. O acordo anterior terminava neste domingo. Uma outra medida mexeu até com a logística da equipe.

Na quinta-feira o Grêmio deixou Porto Alegre e ficou concentração em Atibaia, no interior de São Paulo. A medida foi para manter o elenco focado na decisão e evitar que os jogadores pudessem se contaminar com a covid-19 no deslocamento para casa ou no convívio com familiares. Toda a delegação passou os dias fechada em um resort.

Para o time gaúcho, o objetivo extra do título é garantir vaga na fase de grupos da Copa Libertadores. Se for vice, o Grêmio já terá compromisso no meio de semana contra o Ayacucho, do Peru, em Porto Alegre. O título garante à equipe só estrear no torneio em abril. O Palmeiras está garantido na fase de grupos por ser o atual campeão continental.

Os times devem ter poucas novidades na escalação em comparação ao domingo anterior. A única certeza no Palmeiras é a saída do zagueiro Luan, suspenso pelo cartão vermelho recebido no Sul. Alan Empereur deve entrar no lugar.

A final da Copa do Brasil vale mais do que apenas o quarto título ao Palmeiras ou a sexta taça para o Grêmio. A competição é a mais valiosa do calendário nacional ao pagar ao campeão R$ 54 milhões. Pelo título brasileiro, o Flamengo recebeu um valor inferior: cerca de R$ 33 milhões.

HISTÓRICO

Os maiores favoritos a heróis nesta final têm um passado ligado ao adversário. O gremista Diego Souza teve passagem pelo Palmeiras de 2008 a 2010 e foi campeão paulista. Pelo Brasileirão deste ano, ele anotou o gol do time gaúcho no empate por 1 a 1 no Allianz Parque.

Do lado palmeirense, Luiz Adriano nunca defendeu o Grêmio, mas tem uma grande rivalidade com o clube. O jogador foi revelado no Inter e começou a despontar na carreira em 2006, no Campeonato Brasileiro sub-20. A final teve um Gre-Nal e o time colorado ganhou por 4 a 0, com dois gols dele.

Quando chegou ao Palmeiras após passagem pela Rússia, Luiz Adriano marcou o primeiro gol no novo clube em uma partida justamente diante do Grêmio, no Pacaembu, pela Libertadores de 2019.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS X GRÊMIO

PALMEIRAS: Weverton; Marcos Rocha, Gómez, Empereur e Viña; Felipe Melo, Zé Rafael e Rafael Veiga; Rony, Wesley e Luiz Adriano. Técnico: Abel Ferreira

GRÊMIO: Paulo Victor; Victor Ferraz, Paulo Miranda, Kannemann e Diogo Barbosa; Maicon, Matheus Henrique, Alisson, Jean Pyerre e Pepê; Diego Souza. Técnico: Renato Gaúcho.

Árbitro: Bruno Arleu de Araújo (RJ)

Horário: 18h

Local: Allianz Parque

Na TV: Globo, SporTV e Pay-per-view

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.