Ivan Storti/Santos
Ivan Storti/Santos

Copete aguarda resolução de impasse do Santos na Fifa para ser usado por Cuca

Colombiano vem treinando no CT Rei Pelé, mas não pode ser regularizado para defender o clube

Leandro Silveira, O Estado de S.Paulo

29 de agosto de 2020 | 05h00

O atacante Jonathan Copete está nos planos de Cuca para a sequência do Campeonato Brasileiro, mas o treinador aguarda a resolução de um impasse do Santos na Fifa para poder aproveitá-lo. O colombiano vem treinando no CT Rei Pelé, mas não pode ser regularizado para defender o clube.

O Santos foi impedido de registrar jogadores em função de punição imposta pela Fifa. O clube ainda não quitou a aquisição do zagueiro Cleber junto ao Hamburgo, adquirido em 2017. A dívida está em R$ 25 milhões e a diretoria busca um acordo para iniciar o pagamento da dívida, destravando a inscrição de novos atletas.

Copete atuou pela última vez com a camisa do Santos em junho de 2019. Depois disso, foi emprestado ao Pachuca, do México, onde ficou até o fim de janeiro. Na sequência, então, se transferiu ao chileno Everton, tendo entrado em campo apenas duas vezes, a última delas em março.

Está no seu retorno do Everton ao Santos o problema que impede o seu registro. Como o contrato de empréstimo foi rompido, se encerrando antes da data final, o contrato de Copete com o clube da Vila Belmiro não volta a vigorar normalmente, sendo preciso um novo registro. E, por causa da punição imposta pela Fifa, a equipe alvinegra não pode regularizar o vínculo com o atacante colombiano.

Como está nos planos de Cuca, Copete tem treinado com o elenco. O colombiano estava no grupo santista na passagem anterior do técnico pelo clube em 2018. Naquela oportunidade, o utilizou em 11 dos 26 jogos em que dirigiu a equipe, ainda que só em três como titular.

Conhecendo Copete de antemão, Cuca destacou que poderia utilizar o colombiano como um ponta, mas também improvisá-lo na lateral esquerda, posição que vê como uma das mais carentes do elenco - Felipe Jonatan é o titular, mas não tem um reserva da posição.

"Está dentro do problema na Fifa. Está preparado, é forte, bom na bola aérea. Pode jogar no ataque e na defesa, na lateral que é uma carência. Acho que em duas ou três semanas poderemos contar com ele”, afirmou o técnico.

Como teve o contrato rescindido, Copete vive uma situação diferente em relação a outro jogador que também retornou de empréstimo, Lucas Braga. O atacante voltou da Inter de Limeira e participou, saindo do banco, dos jogos contra Sport e Palmeiras.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.