Copinha atinge totalidade nacional

Este ano, pela primeira vez, a Copa São Paulo de Juniores terá clubes vindos de todos os Estados brasileiros. Apesar da expansão e do inchaço no número de inscritos (são 88 times, oito a mais que no ano passado), a hegemonia do torneio segue entre os paulistas, que têm 20 títulos e não perdem desde 1999. Além dos clubes de São Paulo, somente agremiações de três outros Estados sagraram-se campeãs da tradicional competição. O Rio conquistou sete títulos, mas o último foi há 13 anos. Minas Gerais e Rio Grande do Sul têm quatro cada.Os maiores campeões são o Corinthians e o Fluminense, com cinco títulos cada um. O Internacional de Porto Alegre vem logo atrás, com quatro conquistas, seguido pelo Atlético Mineiro com três. Quatro clubes paulistas venceram duas vezes: São Paulo, Ponte Preta, Nacional e Portuguesa.Alguns dos grandes clubes dos País jamais sagraram-se campeões da Copa São Paulo, disputada pela primeira vez em 1969 e não realizada apenas em 87. São eles: Palmeiras, Cruzeiro, Grêmio e Botafogo. Na edição deste ano, a 36.ª, o Vasco é a principal ausência. Outros clubes menores representando o Rio acabaram inscritos, como Friburguense, Madureira e Angra dos Reis.Os paulistas continuam sendo maioria: 36 clubes entre os 88 participantes. São 18 da Série A-1, seis da A-2, cinco da A-3 e sete da Série B. Entre Corinthians, Flamengo, Cruzeiro e outros grandes, estarão agremiações desconhecidas da maioria do público como o Luverdense, de Lucas do Rio Verde, no Mato Grosso, e o Náutico de Boa Vista, capital de Roraima, além de clubes pequenos, como o Ypiranga, do Amapá, e o Treze da Paraíba, de Campina Grande.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.