Coreia do Sul segura empate com Nigéria e pega Uruguai

A Coreia do Sul passou sufoco nesta terça-feira para se garantir nas oitavas de final da Copa do Mundo. Após conseguir a virada sobre a Nigéria, o time sul-coreano viu a seleção africana empatar por 2 a 2 e se segurou atrás para assegurar a classificação, em jogo disputado no Estádio Moses Mabhida, em Durban. Agora, terá como próximo adversário o Uruguai.

RAFAEL BRAGANÇA, Agência Estado

22 de junho de 2010 | 17h46

O resultado deixou a Coreia na segunda posição do Grupo B, com quatro pontos, enquanto a líder Argentina foi a nove com a vitória por 2 a 0 sobre a Grécia, que ficou com três. A Nigéria, apesar de terminar na lanterna da chave, com um ponto somado, ficou a um gol de conquistar a vaga, já que superaria os sul-coreanos no saldo em caso de triunfo.

Enquanto a Coreia do Sul se recupera da eliminação precoce na última Copa, ainda na primeira fase, a Nigéria segue sem apresentar uma boa campanha em Mundiais. De fora em 2006, a última vez em que avançou às oitavas de final foi em 1998. Além disso, os nigerianos já são a segunda seleção africana eliminada nesta Copa, se juntando à anfitriã África do Sul.

Após a classificação, muito comemorada ao final da partida em Durban, a Coreia do Sul volta a campo no próximo sábado. Em Port Elizabeth, no Estádio Nelson Mandela Bay, os sul-coreanos enfrentam o Uruguai às 11 horas (de Brasília). Os uruguaios, líderes do Grupo A, permanecem invictos na competição, com duas vitórias e um empate.

O JOGO - Mesmo com a Nigéria precisando mais da vitória, foi a Coreia do Sul que começou a partida pressionando. Logo no primeiro minuto, Afolabi errou na saída de bola nigeriana e os sul-coreanos tiveram boa chance de abrir o marcador. Chung Yong, já na lateral da pequena área, chutou para fora.

A Coreia seguiu melhor no jogo, mas foi a Nigéria que inaugurou o marcador em seu primeiro ataque. Com 11 minutos, Odiah partiu em velocidade pela direita e fez o cruzamento rasteiro para a área. Atrás da marcação, Uche aproveitou o vacilo da zaga e se antecipou para desviar no canto do goleiro Sung Ryong. Foi o segundo gol do meia na Copa.

Se vendo eliminada com a derrota parcial, a Coreia foi ao ataque para buscar o empate, dando espaço para a Nigéria ameaçar nos contragolpes, sempre mais perigosa quando chegava à frente. Foi assim quando Uche chutou de longe e por pouco não marcou o seu terceiro no Mundial da África do Sul. A bola explodiu no pé da trave.

A eficiência dos nigerianos no ataque, porém, não se repetia na defesa. Cometendo muitas faltas, a seleção africana tinha dificuldades para retomar a bola. Assim foi aos 31 minutos, num prenúncio do gol sul-coreano, que sairia pouco depois. O goleiro Enyeama se atrapalhou na saída e fez falta na lateral, próxima à área. Na cobrança, Sung Yueng levou perigo.

Com 37 minutos, o mesmo Sung Yueng cobrou mais uma infração na mesma posição, esta sim fatal. Assim como já tinha feito na primeira falta, ele buscou a segunda trave. Desta vez, Enyeama não saiu do gol e o zagueiro Jung Soo estava no lugar certo. Meio sem jeito, ele tentou de cabeça e acabou marcando com os pés, decretando o empate da Coreia do Sul.

Na etapa complementar, a Nigéria voltou com uma mudança: Echiejile entrou no lugar do zagueiro Yobo. Mas a história do jogo continuou igual. Melhor em campo, a Coreia do Sul foi para cima desde o início e os nigerianos seguiam cometendo faltas. Em mais uma infração perto da área, Chu Young marcou o primeiro gol da Copa em falta cobrada de forma direta.

Logo aos três minutos, o atacante sul-coreano mostrou categoria para bater por fora da barreira, no canto do goleiro. Enyeama defenderia fácil se não tivesse dado um passo para a direita, fato que o impediu de voltar a tempo para evitar o gol. Com 2 a 1 no placar, a Coreia ia encaminhando a sua classificação às oitavas, mas ainda faltava muito jogo em Durban.

A necessidade da Nigéria em buscar o resultado tornou a partida mais aberta. Depois que ambas as seleções já tinham chegado com perigo, a Nigéria perdeu um gol feito. Sem goleiro, na pequena área, Yakubu desviou o cruzamento rasteiro de Ayila para fora. No entanto, o atacante se redimiria na sequência.

Nam Il, que tinha acabado de entrar, falhou ao perder a bola dentro da área e depois dar um carrinho por trás. Sem hesitar, o árbitro marcou pênalti. Pressionado pelo gol perdido pouco antes, Yakubu mostrou personalidade, aos 23, e bateu com categoria, no canto oposto do goleiro sul-coreano, fazendo 2 a 2 e mantendo as esperanças nigerianas.

O restante do segundo tempo foi marcado pelas chances perdidas pela Nigéria, enquanto a Coreia pouco fazia para tentar a vitória. O lance do jogo aconteceu aos 34 minutos, quando Martins partiu em livre em direção ao gol e tocou por cima de Sung Ryong, mas para fora. Obinna, que veio do banco, também chegou perto de dar a classificação aos africanos em mais duas oportunidades, mas falhou.

Ficha técnica:

Nigéria 2 x 2 Coreia do Sul

Nigéria - Enyeama; Odiah, Yobo (Echiejile), Shittu e Afolabi; Etuhu, Ayila, Uche e Obasi; Kanu (Martins) e Yakubu (Obinna). Técnico: Lars Lagerback.

Coreia do Sul - Jung Sung Ryong; Cha Du Ri, Cho Yong Hyung, Lee Jung Soo e Lee Young Pyo; Ki Sung Yueng (Kim Jae Sung), Kim Jung Woo, Lee Chung Yong, Park Ji Sung e Yeom Ki Hun (Kim Nam Il); Park Chu Young (Kim Dong Jin). Técnico: Huh Jung Moo.

Gols - Uche, aos 11, e Lee Jung Soo, aos 37 minutos do primeiro tempo; Chu Young, aos três, e Yakubu (pênalti), aos 23 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos - Ayila, Obasi e Enyeama (Nigéria); Kim Nam Il (Coreia do Sul).

Árbitro - Olegário Benquerença (Portugal).

Público - 61.874 espectadores.

Local - Estádio Moses Mabhida, em Durban (África do Sul).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.