Corinthians: 6 semanas sem Mascherano

O instinto do volante Mascherano já havia antecipado. Previu o pior assim que saiu de campo aos 35 minutos do primeiro tempo, depois de esticar a perna para dar um toque de calcanhar no enlameado gramado do Estádio Beira-Rio contra o Internacional. A dor incomum na coxa direita denunciava que sua contusão era grave. Os exames de ressônancia e ultrassonografia demonstraram que ele ficará pelo menos seis semanas fora do time corintiano. Grave problema para o líder do Campeonato Brasileiro, na véspera da importante partida de domingo, em Campinas, contra a Ponte Preta. Percebendo que o time não fez uma pré-temporada como deveria, e preocupada com as contusões musculares, a Comissão Técnica do clube vai pedir às diretorias do clube e da MSI que aumentem em um dia o período de concentração dos atletas: para os jogos de quarta-feira, concentração segunda à noite: para os de domingo, sexta-feira à noite. E mais: o técnico Márcio Bittencourt conseguiu da diretoria a liberdade para escalar reservas na Copa Sul-Americana. Justifica: "Meu grupo é pequeno e eu tenho de buscar todas as formas para evitar perdas de jogadores. Ficar sem o Mascherano por tanto tempo me atrapalhará demais. Isso não pode acontecer com outros jogadores." O médico Fábio Novi é incisivo: "Não vou arriscar sua integridade física. Eu já não havia gostado do fato de o jogador continuar a sentir dor no dia seguinte após a partida contra o Internacional. Os exames que fizemos constataram a lesão muscular que demorará de seis a cinco semanas para ser totalmente recuperada. A fisioterapia será intensiva. Mas não há como antecipar a sua volta. Não vou arriscar a sua integridade física", promete o médico Fábio Novi. Mascherano ficou consternado quando soube dos resultados dos exames. O atleta nunca teve uma contusão muscular tão importante. E ele tem motivos para se preocupar. Além das partidas pelo Corinthians, Mascherano irá perder dois jogos com a Seleção Argentina. Nesta quarta-feira haverá o amistoso contra a Hungria em Budapeste. E no dia 3 de setembro, os argentinos irão enfrentar os paraguaios pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo. Com o técnico Bielsa, o volante era titular absoluto. Com Pekerman não é assim. Ele sabe que Cambiasso, da Inter de Milão, é o volante predileto do treinador. Isso desde as categorias de base. Por isso ficou tão triste ao perceber a gravidade da contusão. O volante corintiano foi tranquilizado pelo compatriota Sebá em relação ao departamento médico do clube. O zagueiro que tinha crônicas dores no púbis queria operar de qualquer maneira. Os médicos não atenderam a sua vontade e, fazendo um tratamento convencional - com muita fisioterapia -, Sebá se recuperou. Um detalhado exame de Mascherano foi enviado hoje para a Seleção Argentina explicando a necessidade do corte do jogador. Quanto ao dia a mais que os jogadores deverão ficar concentrados, não há escapatória. Atletas como Rosinei ou Jô, que perdem de dois a três quilos por partida, não estão tendo tempo para se recuperar com a seqüência de partidas. A solução encontrada será deixá-los repousando e se alimentando de maneira correta na concentração. E também há o efeito colateral muito bem vindo pelo técnico Márcio. Como o grupo é muito jovem e vários jogadores são tentado às baladas, o descanso principalmente nas noites de sexta-feira é visto com agrado. Além da possibilidade de estudar o adversário com maior profundidade. A princípio o presidente Alberto Dualib e o ?homem do dinheiro?, Kia Joorabchian não colocarão obstáculos no pedido da Comissão Técnica. A concentração deve aumentar no Corinthians.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.