Corinthians à procura por um lateral-direito e um atacante

Mano Menezes espera por vinda de bons jogadores para arrumar equipe para a Série B do Brasileirão

Fábio Hecico, O Estado de S. Paulo

25 de abril de 2008 | 17h48

O Corinthians corre, desesperadamente, atrás de um centroavante e um lateral-direito. Mas o que chama atenção no clube é o setor de meio-campo. Dias atrás, a bronca é que faltava um camisa 10. Agora, Mano Menezes contará com um time só de armadores.Serão 11 atletas para a posição: Diogo Rincón, Douglas, Lulinha, Éverton Ribeiro, Rafinha, Acosta, Marcel, Dinélson, Eduardo Ramos, Elias e Andrezinho. Seriam 12, mas Héverton está sendo emprestado ao VitóriaVeja também: Corinthians terá desfalques para amistoso contra Cene-MS"Mostra que eu estou deixando de ser retranqueiro. Vou ter de arrumar espaço para dois no time", brinca o treinador. Desde sua chegada ao Parque São Jorge, o esquema utilizado foi o 3-5-2, com apenas um jogador na função. Esta tarde, diante do Cene-MS, num amistoso em Campo Grande (17 horas de Brasília), Diogo Rincón será o armador.O recém-contratado Douglas será observado apenas no decorrer da partida. Mano definiu o amistoso para dar ritmo ao grupo - faz jogo decisivo pelas oitavas-de-final da Copa do Brasil, quarta-feira, diante do Goiás, no Morumbi - e observar opções de mudanças no elenco. Com a proximidade da Série B, ele ainda tenta arrumar o setor. E deve abrir mão de boa parte dos meias. Éverton Ribeiro, Marcel e Rafinha são os que menos o agradaram. Acosta e Lulinha devem ficar no grupo, apesar de já estarem marcados pela torcida.Rincón é quem mais cumpriu o papel pedido pelo técnico e tem boas chances de seguir na equipe titular. Não à toa, já faz média para ser parceiro de Douglas. "Em apenas um treino deu para sentir a diferença. Gostei de ter jogado com ele, um meia característico, que aparece bem para fazer tabela, tem bom passe, cadencia bem o jogo, pode ser que a parceria fique boa", enfatizou.Mas o jogador sabe da obrigação de apresentar um futebol de maior qualidade. Na segunda-feira, Eduardo Ramos será apresentado. O reforço vindo do Anápolis chega com moral com o comandante alvinegro. "O Eduardo Ramos trabalha bastante em direção ao gol. Uns meias são mais de armação das jogadas, ele é diferente, conclui bastante, é condutor de bola, com boas arrancadas...", elogiou. "Jogador que tem entre suas características a marcação de muitos gols. Não quero menosprezar o Anápolis, mas vamos ver em outro nível de exigência como se comporta."Elias desembarca no clube após a decisão do Paulista, Andrezinho volta de empréstimo do Guarani e Dinelson aprimora a parte física após operação no joelho. Quem vai jogar? Nem Mano arrisca dizer.Mas revelou que vai enxugar o elenco, apesar de abolir a palavra lista de dispensas. "Foi necessário, na primeira parte do ano, trabalhar com mais jogadores. Agora, na medida que outros cheguem e alguns não conseguiram solucionar os problemas, vamos seguir a ordem natural do futebol [dispensar]", admitiu. "Mas não vamos execrar ninguém, nada de colocar lista de nomes em porta. É a ordem natural, nada mais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.