Corinthians acerta com Fumagalli

Primeiro, o Corinthians anunciou o interesse pelo artilheiro Washington, da Ponte Preta. Trouxe Santiago Silva, o obscuro uruguaio "El Tanque", que estava abandonado no Chievo, da Itália. Depois, passou a semana negociando a contratação de Beto. A negociação gorou. O meia resolveu continuar no Flamengo. Na noite desta sexta-feira, o clube surpreendeu, como havia feito ao trazer "El Tanque": concretizou o empréstimo de Fernando Fumagalli, meia que nunca conseguiu se firmar como titular do Santos.Fumagalli esteve nesta sexta-feira no Parque São Jorge, junto com o ex-lateral-direito Cláudio Guadagno, seu procurador. Assinou contrato com o Corinthians até 31 de maio. Se tiver bom rendimento e o time conseguir conquistar o título do Torneio Rio-São Paulo - o que lhe dará o direito de disputar a Copa dos Campeões, que qualifica a equipe campeã para a Copa Libertadores da América de 2003 -, Fumagalli terá o contrato prorrogado.Fernando Fumagalli disputou o Campeonato Brasileiro do ano passado pelo Guarani. Mas seus direitos federativos pertencem ao Santos. O jogador e o clube da Vila Belmiro sustentam uma briga na Justiça Trabalhista. Fumagalli alega que o Santos ficou três meses sem pagar os seus salários. Por causa da dívida, procurou a Justiça do Trabalho. A guerra jurídica impossibilitou que atuasse pelo Flamengo, no Rio-São Paulo.No início do ano, o jogador esteve na Gávea, assinou contrato e chegou a posar para as fotografias vestindo a camisa do clube carioca. Mas o Santos conseguiu uma liminar impedindo que Fumagalli atuasse pelo Flamengo. Como a sentença não saiu - Fumagalli já ganhou em duas instâncias - é possível que se inicie uma nova batalha nos tribunais entre Santos e Corinthians.Os dois clubes já brigaram na Justiça pelo futebol do volante colombiano Rincón e dos atacantes Marcelinho Carioca e Deivid. Antônio Roque Citadini, vice-presidente do Corinthians, nem procurou disfarçar, nesta sexta-feira, quando foi lembrado que a contratação de Fumagalli pode provocar mais problemas judiciais com o Santos.A primeira opção do técnico Carlos Alberto Parreira para a meia-direita era Beto. Depois de renovar contrato com o Flamengo na quinta-feira à noite, Beto tentou recuar e telefonou para Citadini hoje cedo. "Ele me disse que tinha destituído seu procurador e que estava disposto a conversar. Eu não quis mais retomar as negociações", contou o dirigente corintiano.Com a chegada de Fernando Fumagalli, que começa a treinar na manhã deste sábado no Parque São Jorge, Parreira vai tentar resolver o crônico problema do setor direito do ataque corintiano. O treinador não se cansa de elogiar o setor esquerdo do time, formado por Kléber, Ricardinho e Gil, que para ele é o mais forte do futebol brasileiro. Pelo lado direito, Parreira tem feito seguidas improvisações. A principal delas é a escalação de Rogério na lateral."O time precisa ficar mais equilibrado. Os adversários já se acostumaram a marcar o nosso lado esquerdo. Isso não acontecia quando o Corinthians tinha o Marcelinho Carioca, que tornava a equipe agressiva também pelo setor direito", diz o treinador.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.