Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Corinthians aciona MP por medo de jogo com o Vasco em São Januário

Diretoria teme violência de torcedores no Rio de Janeiro

O Estado de S.Paulo

10 Novembro 2015 | 07h00

A CBF confirmou nesta segunda-feira que o jogo do Corinthians contra o Vasco, dia 19, será em São Januário e a decisão deixou a diretoria do time paulista bastante preocupada com violência. Por isso, o presidente Roberto de Andrade deve ter uma conversa com o Ministério Público para assegurar segurança.

A preocupação é pelo fato das organizadas dos dois clubes terem uma rivalidade muito grande e nos últimos dias começou a circular na internet algumas ameaças aos corintianos que seriam de vascaínos.

“O confronto entre Vasco e Corinthians sempre é de risco. São torcidas rivais e São Januário para chegar não é seguro. Todas as vezes que jogamos lá são dois ou três vidros quebrados”, disse o presidente corintiano, em entrevista à Rádio Globo.

Com os resultados da rodada, o Corinthians precisa de apenas dois pontos para ser campeão. Ou seja, uma vitória diante do Vasco e a taça está garantida. Inicialmente, o jogo estava marcado para o Maracanã, mas o local foi alterado porque o estádio será usado para um show.

Em relação as ameaças na internet, o dirigente acredita que elas podem fazer com que os ânimos fiquem ainda mais aflorados para a partida.

“Não sabemos até que ponto essas ameaças são bravatas ou verdade. Cabe à polícia do Rio.  Estamos procurando entrar em contato com o Ministério Público para que tome toda a precaução para a segurança de todos os corintianos que vão”, completou o dirigente.

Mais conteúdo sobre:
Corinthians Futebol Vasco Brasileirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.