Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians
Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Corinthians acrescenta mais uma dívida ao balanço de 2019 e atualiza déficit para R$ 195,4 milhões

Débito seria de R$ 177 milhões, mas a quantia sofreu acréscimo de R$ 18,4 milhões em decorrência da dívida do volante Jucilei

Redação, O Estado de S.Paulo

12 de novembro de 2020 | 15h00

A crise financeira do Corinthians aumentou. O clube apresentou um novo número para o que já é o maior déficit financeiro de sua história: R$ 195,4 milhões. A diretoria atualizou os demonstrativos financeiros de 2019 e o débito que era dee R$ 177 milhões teve um acréstimo de mais R$ 18,4 milhões em decorrência de uma dívida ligada ao volante Jucilei. Esse número poderia ser ainda maior. O débito oriundo do ex-jogador alvinegro, que hoje está sem clube, era de R$ 23 milhões. Duas parcelas foram pagas e o Corinthians conseguiu reduzir a dívida a partir da formalização de um novo acordo com os advogados do jogador.

"Eu comprei o jogador em 2010. R$ 2 milhões por 50%. Em 2011, vendi por 10 milhões de euros. Pagamos uma parte e a segunda parte era para pagar no começo 2012. Não pagaram, pagaram mais para frente e fez um desconto de R$ 200 mil. Isso virou essa bomba que fez o jogador cobrar o valor total" (...) Está em R$ 17 milhões hoje, em 12 vezes", disse Andrés Sanchez, presidente do clube, durante entrevista em julho. A conta chegou e seu valor se juntou ao décit do ano.

O balanço financeiro de 2019 ainda não foi avaliado pelo Conselho Deliberativo do clube. Nem será até o dia 10 dezembro. Inicialmente, as contas seriam examinadas em março, mas por causa da pandemia esse processo foi adiado para outubro. Contudo, a análise foi postergada novamente. Dessa vez, por alegações de falta de segurança aos conselheiros e ameaças da torcida.

Vale lembrar que o Corinthians está em ano de eleição presidencial. O pleito está marcado para o dia 28 de novembro. Nesta terça-feira, Antônio Goulart, presidente do Conselho Deliberativo, confirmou que a apreciação das contas do clube de 2019 será feita na semana seguinte à votação, quando o Corinthians já tiver eleito um novo presidente. Andrés Sanchez pediu afastamento do cargo. Ele já entregou a presidência ao vice. Diz que vai se aproximar do futebol.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.