Corinthians: adiada a vinda de Kléberson

Um impasse financeiro inesperado adiou a apresentação de Kléberson. Na hora de assinar com o Corinthians, hoje, o jogador, por intermédio de seus representantes, pediu 40% a mais do que havia sido combinado. Mas o problema deve ser contornado ainda no final de semana, quando as partes voltarão a se encontrar em São Paulo. O plano do Corinthians era apresentar o volante entre hoje e amanhã, junto com o meia Hugo, ex-Juventude, também contratado. Até os médicos já estavam de prontidão, à espera do jogador para fazer os exames de praxe. Como Kleberson pediu mais dinheiro à MSI, só Hugo será apresentado. A reviravolta na contratação de Kleberson pegou de surpresa o gerente de Futebol Paulo Angioni. Por volta das 12h30, ele saiu do clube às pressas, dizendo que daria ´uma força ao Kia´ na sede da MSI. Depois disso, não voltou mais ao Parque São Jorge porque havia outras negociações em pauta. Juntamente com Kleberson, a MSI negocia com o lateral-esquerdo Gustavo Nery, do Werder Bremen, e com o meia Róger, do Benfica. As negociações com os dois jogadores estão bastante adiantadas, especialmente com o lateral-esquerdo. O jogador, que estava pedindo muito, segundo a MSI, já reduziu as suas pretensões e está bem próximo de um acordo. A questão principal é o clube Alemão, que não pagou nada pelos direitos federativos do atleta quando o levou do São Paulo, mas quer 1,5 milhão de euros para liberá-lo. Apesar desse problema, a MSI trabalha para que na segunda-feira Gustavo Nery possa ser anunciado juntamente com Kleberson e, quem sabe, Róger. Além de Gustano Nery para a lateral-esquerda, Tite indicou Gilberto, que trabalhou com ele no Grêmio e no São Caetano. O treinador o considera um jogador tão versátil quanto Gustavo Nery, porque além de lateral, joga até melhor como meia-esquerda. O problema é que seu custo é muito maior: 4,3 milhões de euros. Animado também com a hipótese de ter em breve Vágner Love, do CSKA, o técnico Tite preferiu não comentar muito sobre os futuros reforços. Só admitiu que o elenco corintiano tem suas carências e que a MSI está trabalhando no sentido de cobri-las. "E o Hugo vem para preencher uma dessas carências", disse o treinador, ainda meio constrangido, porque imaginava que outros jogadores de ponta fossem apresentados junto. Hugo, formado nas categorias de base do Flamengo, fez seu nome atuando pelo Juventude, no jogo que determinou a queda de Geninho. O clube gaúcho venceu por 6 a 1 e Hugo foi o destaque da partida, com duas ´chaleiras´ que ajudaram a desmoralizar o antigo treinador corintiano. Hoje, Tite elogiou as características do novo contratado. "É um meia-esquerda canhoto, bom jogador. É uma opção interessante para um setor que está carente".

Agencia Estado,

18 de fevereiro de 2005 | 19h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.