Corinthians admite dificuldade em reforçar ataque

Time perde Romarinho, não consegue contratar Nilmar e aposta no jovem Malcom, de 17 anos, para a sequência da temporada

Vítor Marques, Estadão Conteúdo

08 Setembro 2014 | 15h44

O Corinthians está com dificuldade para contratar um atacante para repor a saída de Romarinho, apesar de ter lucrado R$ 8 milhões com a venda do jogador. O clube analisa atletas que atuam na Série B mas a tendência é que Malcom, de 17 anos, ganhe mais espaço com o técnico Mano Menezes.

Antes de negociar Romarinho, o clube tentou contratar Nilmar, que rescindiu contrato com o El-Jaish, mesmo clube do Catar que contratou Romarinho. Nilmar foi descartado porque pediu quase R$ 1 milhão por mês, valor considerado fora dos padrões brasileiros pelo presidente Mário Gobbi.

A análise da diretoria é que nesta época do ano é difícil contratar bons jogadores. E que se algum jogador que dispute a Série B seja contratado será para compor elenco. Romarinho foi o terceiro atacante que o clube negociou nesta temporada. Pato foi emprestado para o São Paulo, e Emerson, para o Botafogo.

Para a sequência do Brasileirão e da Copa do Brasil, Mano Menezes tem como opções Guerrero, Luciano, Romero e agora o garoto Malcom. Mano já disse aos dirigentes que gostaria de contar ao menos com mais uma opção. 

Guerrero, além de ser nome certo nas convocações da seleção peruana, será julgado no STJD na tarde desta segunda-feira pelo empurrão no árbitro Leandro Bizzio Marinho e pode pegar suspensão de até seis meses.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.