Corinthians admite vender Ricardinho

O presidente do Corinthians, Alberto Dualib, admitiu pela primeira vez, nesta segunda-feira, que o principal jogador do time, o meia Ricardinho, pode mesmo deixar o clube para jogar num de seus principais rivais, o São Paulo. Após reunião do Clube dos 13, num hotel da capital paulista, o dirigente afirmou que vai se encontrar nesta semana com o presidente são-paulino, Marcelo Portugal Gouvêa, para tratar do assunto. "O Ricardinho está feliz no Corinthians, mas pode deixar o clube."O diretor de Futebol do São Paulo, Carlos Augusto de Barros e Silva, mostrou-se bastante confiante com a possibilidade de ter o reforço no elenco para o Campeonato Brasileiro. "Temos interesse em sua contratação e consideramos boas as possibilidades, mas primeiro precisamos conversar com a diretoria do Corinthians."Os problemas financeiros do Corinthians, que está se separando da Hicks Muse, podem facilitar a saída do jogador. A entrada de R$ 3 milhões ou R$ 4 milhões nos cofres do clube poderá ser uma das soluções a curto prazo. A diretoria ainda não pagou a premiação aos atletas pela conquista da Copa do Brasil. Ricardinho também não esconde que seria bom para sua carreira uma mudança de ambiente. "Só gostaria que esta definição não demorasse muito, até porque quando se tem família a gente tem uma série de fatores para pensar", observou.Se contratado pelo São Paulo, o meia poderá ser o substituto de Kaká. O clube do Morumbi recebeu, de um clube da Europa, proposta de US$ 15 milhões pelo jovem ídolo. Barros e Silva garante que, por enquanto, a intenção é mantê-lo no grupo. Kaká deve mesmo permanecer para o Campeonato Brasileiro, mas dificilmente jogará no São Paulo em 2003.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.