Werther Santana|Estadão
Werther Santana|Estadão

Corinthians aguarda contraprova para preparar defesa de Yago em caso de doping

Zagueiro será suspenso provisoriamente por 30 dias após o resultado da contraprova

Vítor Marques, O Estado de S. Paulo

25 de abril de 2016 | 18h14

Pego no exame antidoping, o zagueiro Yago só será suspenso provisoriamente por 30 dias após o resultado da contraprova do exame, o que deve acontecer na próxima semana, dia 2 de maio. Quando esse resultado for conhecido, o Corinthians irá preparar a defesa do atleta, flagrado por ter usado substância chamada betametasona para tratar de uma inflação no joelho. "Nenhum caso de doping é fácil, é sempre complexo", afirmou o advogado do Corinthians, João Zanforlin.

O caso foi revelado pelo próprio Corinthians no último sábado após a eliminação do Paulista contra o Audax. O consultor médico do Corinthians, o médico Joaquim Grava, assumiu a responsabilidade pelo uso ilegal do procedimento. Grava explicou, no último sábado, que a substância em si não é proibida. Mas sim o método da aplicação: intra-articular (infiltração).

O Corinthians acredita que o jogador pode ser apenas advertido. "Está claro que o atleta não teve intenção de melhora no desempenho", afirma Zanforlin. Segundo ele, o jogador continua jogando até decisão do Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-SP). Por isso, Yago está relacionado para a partida desta quarta-feira contra o Nacional pela Libertadores e será titular.

Após a contraprova, se der positivo, Yago deve ser suspenso provisoriamente por 30 dias, até que enfim seja julgado pelo TJD-SP. No julgamento, o zagueiro do Corinthians pode receber apenas uma advertência ou pegar penas mais severas, pegando até dois anos de gancho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.