Corinthians ainda continua sem vice

A pouco mais de duas semanas da estréia na Copa dos Campeões - dia 3, contra o Paysandu, no estádio do Mangueirão, em Belém -, o Corinthians continua sem comando. Desde o pedido de demissão do vice-presidente de Futebol Antônio Roque Citadini, o presidente Alberto Dualib, vem tentando encontrar um novo titular para o cargo. Mas ninguém se dispõe a aceitar o convite diante da perspectiva de agravamento da crise financeira. Ao contrário do que foi comentado na semana passada, as premiações pelo vice-campeonato da Copa do Brasil do ano passado e pelo título deste ano ainda não foram pagas.Consta que diante do protesto de alguns jogadores antes da folga de 10 dias, o clube quitou o direito de imagem (remuneração restrita a poucos titulares) do mês de abril e o salário de maio, além do prêmio pelo título do Rio-São Paulo.O vice-presidente administrativo, Carlos Roberto de Mello, não atende o celular e se recusa a falar com jornalistas. Dualib também anda desaparecido. Como parte da receita do futebol tem de socorrer outras modalidades esportivas e o departamento social do clube, ficou comprometido o projeto para a formação de um time com possibilidade de ganhar a Libertadores de 2003. E ninguém quer assumir o futebol diante do risco de ter que vender os principais jogadores e de perder Carlos Alberto Parreira, além de passar por um novo fracasso na Libertadores.Nesta quarta-feira à tarde, os jogadores voltam de Extrema, no sul de Minas, onde foi feita a intertemporada. Agora vão começar os treinos com bola e a série de amistosos pedida por Parreira. O primeiro será contra o Taubaté, em Taubaté, dia 26.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.