Corinthians ainda negocia por Love

O tempo passa e o Corinthians, mais especificamente sua parceira, a MSI, parece esperar que o atacante Vágner Love se apresente a outro time. Nos primeiros dias de janeiro, os torcedores comemoraram a contratação por R$ 27 milhões, dada como certa por Kia Joorabchian, empresário do fundo de investimentos, e Alberto Dualib, presidente do clube. O atleta convocou até coletiva de imprensa, porém, apresentação oficial que é bom, nada. "Não tem avanço algum, o Kia está tratando particularmente desse assunto, mas não há novidades", disse o diretor da MSI, Paulo Angioni. Em seguida, fez um comentário que a torcida já não agüenta mais escutar: "Vamos aguardar um pouco", aconselhou.Inicialmente, Vágner Love só se apresentaria após a Copa da Uefa, competição européia que acabou sendo conquistada pelo CSKA há duas semanas, com a participação decisiva do atacante. Valorizou-se também pela recente conquista da Copa da Rússia, o que fez com que os R$ 27 milhões, ou, pela cotação de janeiro, cerca de US$ 10 milhões, passassem a ser ninharia aos olhos dos dirigentes russos. Estariam pedindo US$ 20 milhões. A MSI propôs-se a pagar US$ 15 milhões.Curiosa a entrevista do jogador assim que desembarcou no Rio. Quem no início do ano afirmou, sem meias palavras, que se sentia feliz por poder jogar no Corinthians, agora desconversa quando se toca no assunto e comenta que só pensa em voltar ao País, independentemente da equipe: "Acertaria até com o Bangu, para ficar perto de casa."Vai além e diz que a MSI sequer fez novas propostas para trazê-lo para o Parque São Jorge. "Sei do interesse deles, mas até agora só isso." O ex-palmeirense se disse consciente de que o desejo de chegar à seleção brasileira só poderá ser realizado caso deixe o frio e apagado futebol da Rússia.Angioni não fala em valores e admite que a demora na apresentação do reforço tornou-se um problema. "Criou-se a expectativa e temos de sanar essa ansiedade natural da torcida. Infelizmente, não temos nada novo por enquanto", lamentou. Por outro lado, mostra-se resignado: "Se vier um clube e depositar o dinheiro que o CSKA está pedindo, não tem conversa. Levam o atacante e a gente só pode ficar assistindo", disse.O Corinthians tenta ainda a contratação do centroavante Liedson. Outra novela. O Sporting pede 9 milhões de euros, a MSI tem 6,5 milhões de euros para dar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.