Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Corinthians ameaça não entrar em campo contra o Palmeiras no domingo

Alvinegro não concorda com a decisão da Federação Paulista de Futebol em realizar o clássico com torcida única

O Estado de S. Paulo

06 de fevereiro de 2015 | 17h47

O Corinthians divulgou uma nota em seu site oficial na tarde desta sexta-feira ameaçando não entrar em campo no clássico contra o Palmeiras, domingo, no Allianz Parque. O clube conseguiu uma liminar favorável, mas parcial, para que seus torcedores assistam ao jogo.

A decisão final cabe à Federação Paulista de Futebol. "O Presidente Mário Gobbi Filho dará entrevista coletiva no final da tarde desta sexta-feira e, caso persista a discriminatória e casuísta decisão de não se vender ingressos para os torcedores corinthianos para a partida do próximo domingo, o Sport Club Corinthians Paulista, envergonhado com a forma com que o futebol foi tratado neste episódio, vem a público informar que não entrará em campo", diz o trecho final da nota.

Ainda nesta sexta-feira, a juíza Luiza Barros, da 10ª Vara da Fazenda Pública de São Paulo, acatou parcialmente o pedido de liminar do Corinthians que pede a realização do clássico contra o Palmeiras com duas torcidas. De acordo com o despacho da juíza, o Ministério Público de São Paulo não tem direito de ameaçar nem punir o clube, ou qualquer entidade ligada à venda dos ingressos para a torcida visitante.

" SRC="/CMS/ICONS/MM.PNG" STYLE="FLOAT: LEFT; MARGIN: 10PX 10PX 10PX 0PX;

NOTA

Conforme adiantado na data de ontem, o Sport Club Corinthians Paulista informa que buscou o Poder Judiciário para a defesa de seus interesses e dos interesses de seus torcedores, em razão de recomendação ilegal emanada pelo Ministério Público do Estado de São Paulo.

A MM. Juíza de Direito da 10ª Vara da Fazenda Pública da Capital recebeu a ação do Corinthians e concedeu parcialmente a tutela antecipada pretendida pelo Clube, para excluir a possibilidade de sanção indevidamente imposta pelo Ministério Público na recomendação.

Afirmou textualmente, a ilustre magistrada, que não consta proibição para a aquisição de ingressos por parte dos torcedores do clube visitante.

Assim, não estando a venda de ingressos proibida para os torcedores corinthianos, a responsabilidade pela manutenção da injusta e arbitrária recomendação do Ministério Público passa a ser exclusivamente da Federação Paulista de Futebol.

Nesse sentido, o Corinthians fica no aguardo da remessa da carga de ingressos para seus torcedores, prática reiteradamente adotada nos clássicos disputados entre os quatro clubes grandes clubes do Estado.

Tudo o que sabemos sobre:
FutebolCorinthiansPalmeiras

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.