Corinthians ameaça vinda de Reinaldo

O atacante Reinaldo, ex-Flamengo, assinou contrato com o São Paulo na sexta-feira e deverá ser apresentado no dia 27, mas o caso pode ter uma reviravolta e o jogador não ficar no clube. Sua chegada ao Morumbi está ameaçada pelo Corinthians. A diretoria alvinegra havia entrado com uma ação na Justiça contra o Flamengo por uma dívida que os cariocas têm de US$ 2,2 milhões, referente à compra do passe de Edílson. Como forma de garantir ao Corinthians o recebimento da dívida, uma das Varas de Execução de São Paulo penhorou o passe do jogador, no dia 26 de novembro, impedindo, assim, qualquer tipo de transferência antes do acerto da débito.Por isso, segundo o vice-presidente de Futebol corintiano, Antônio Roque Citadini, Reinaldo não poderia ser negociado. Seu passe já havia sido vendido ao Paris Saint-Germain, mas ele só viajará para a França em julho. Antes, ficará, por empréstimo, no São Paulo. "Durante a semana, vamos oficiar a Justiça", disse Citadini. "Não acredito que a CBF vá liberar a transferência; se o Flamengo não pagar o Corinthians, o jogador não vai para o São Paulo."O procurador do atacante, Gilmar Rinaldi, não acredita que o negócio possa ?melar?. Disse que chegou até a procurar o Corinthians para saber se o clube tinha interesse no atleta. "O problema é entre Corinthians e Flamengo e eles podem brigar na Justiça, mas o Reinaldo não tem nenhum compromisso com o Corinthians e assinou contrato com o São Paulo."A reportagem publicada neste sábado pela Agência Estado, que revelou a existência de seis grampos telefônicos no Morumbi, causou grande repercussão entre os conselheiros do clube. Membros da oposição fizeram questão de se manifestar e dizer que nunca tiveram nada a ver com a instalação das escutas ilegais. "Dou certeza absoluta que isso nunca partiu da oposição, jamais tinha ouvido nada a respeito desse problema em conversas com as pessoas da oposição", declarou o conselheiro Pérsio Rainho. A diretoria pediu abertura de inquérito policial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.