Daniel Augusto Jr./ Ag. Corinthians
Daniel Augusto Jr./ Ag. Corinthians

Corinthians aposta no estilo 'anti-Carille' para encarar o Botafogo-SP

Contra o Botafogo, time deve adotar jogo vertical para obter classificação, enquanto técnico é adepto do toque de bola 

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

09 de abril de 2017 | 07h01

O Corinthians de Fábio Carille adquiriu uma característica que não o agrada, mas que deve ser bastante explorada diante do Botafogo neste domingo, às 16h, na Arena Corinthians, em partida que vale vaga na semifinal do Paulistão: um jogo direto e menos paciente. Dessa maneira, o time tem conseguido bons resultados.

O curioso é que esse estilo não é algo proposital. “Eu queria mais toque de bola, mas vamos evoluir neste sentido”, avisou Carille. Nos últimos compromissos, o Corinthians tem tido menor posse de bola do que o adversário, mas vem conquistando os resultados. Foi assim, por exemplo, diante do Universidad de Chile, pela Copa Sul-Americana, e nos clássicos com Santos e Palmeiras.

Neste domingo será o primeiro duelo decisivo de mata-mata sob o comando do treinador e o Corinthians precisará propor o jogo, já que a partida disputada em Ribeirão Preto ficou no 0 a 0 e um novo empate vai levar a decisão para os pênaltis. 

“Vamos enfrentar uma equipe que vai se defender bastante, explorar os contra-ataques, então temos de sair para o jogo, deixando poucos espaços. Tivemos de trabalhar forte esses dias para que isso seja uma tônica na partida”, destacou o meia Rodriguinho, que chegou a ser dúvida para enfrentar o Botafogo por causa de uma suspeita de tendinite no joelho. 

No CT Joaquim Grava, após o jogo contra o Universidad, o discurso era como se o confronto de hoje fosse uma decisão de campeonato. Tanto que, segundo Carille, os jogadores pediram para antecipar a concentração, que normalmente começa na véspera, para sexta-feira. “Piscina, alongamento, essas coisas ajudam na recuperação dos atletas, mas o essencial é descanso e alimentação, algo que a gente pode controlar melhor aqui. Por isso, nós mudamos para a parte da manhã (treino de sexta) para que eles possam aproveitar o tempo da tarde de folga, jantar com a família e se apresentar à noite”, disse.

O Corinthians joga completa. Além de Rodriguinho, Jadson também era dúvida, mas a tendência é que ele seja escalado. O time precisa do jogador. 

Retranca. Se o Corinthians ainda se divide entre atacar e defender, o mesmo não se poder dizer do Botafogo, que deixa clara sua intenção de jogar recuado. “Precisamos tomar cuidado porque teremos pela frente um grande adversário e reforçado por sua torcida em casa”, disse o técnico Moacir Júnior. 

O zagueiro Filipe sentiu dores na coxa e será substituído por Matheus Mancini, filho do técnico da Chapecoense, Vagner Mancini.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Pablo, Balbuena e Guilherme Arana; Gabriel, Maycon, Rodriguinho, Jadson e Romero; Jô. 

Técnico: Fábio Carille

BOTAFOGO: Neneca; Samuel Santos, Matheus Mancini, Gualberto e Fernandinho; Bileu, Marcão Silva, Diego Pituca e Rafael Bastos; Francis e Marcão.

Técnico: Moacir Júnior.

Juiz: Marcelo Aparecido de Souza. 

Local: Arena Corinthians.  

Horário: 16h 

 

Notícias relacionadas
Tudo o que sabemos sobre:
CorinthiansFutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.