Corinthians assina contrato para construir estádio

O Corinthians está acertando os últimos detalhes para dar início às obras do seu futuro estádio. Na última terça-feira, o clube assinou com a Odebrecht um contrato para fazer o serviço inicial a um preço fechado enquanto discute o restante do orçamento. E nesta quarta a prefeitura publicará portaria autorizando a instalação do canteiro de obras. A principal preocupação é evitar o período de chuvas na cidade, que atrapalharia o serviço de remoção de terra e a escavação.

PAULO FAVERO, Agência Estado

25 de maio de 2011 | 09h47

Nos próximos dias, a empresa vai começar a instalar o canteiro de obras, colocar tapumes em volta do terreno e marcar os trajetos dos caminhões para entrar e sair de lá. Os trabalhos de terraplenagem devem durar aproximadamente dois meses e, até lá, não será necessário um grande efetivo de trabalhadores.

Segundo Roberto Andrade, diretor de futebol do clube, a construção do estádio deverá gerar dois mil empregos diretos. Por causa da promessa do presidente Andrés Sanchez de que as obras começariam na última terça, muita gente foi ao futuro estádio corintiano. Não adiantou o aviso feito na noite anterior de que ninguém seria contratado ali. Mais de 200 pessoas foram até o local na esperança de conseguir trabalho.

Roberto Andrade fez um apelo para as pessoas não perderem tempo. "Não é no canteiro de obras que será feito o recrutamento de operários. Isso será feito pela Odebrecht em outro local." Até agora, no entanto, ninguém sabe dizer onde serão selecionados os trabalhadores.

Nem a empreiteira fala como será feita a contratação da mão de obra. Ela informou, por meio de um comunicado, que o processo ainda não começou. "A Odebrecht ainda não iniciou as contratações, mas adianta que, como em todas as suas obras, a seleção não será realizada no canteiro de obras."

A esperança de muita gente de conseguir um emprego começou quando Andrés Sanchez garantiu que os trabalhadores seriam principalmente da zona leste de São Paulo - intenção confirmada nesta terça por Roberto Andrade. "Vai ser dada prioridade para pessoas que estejam desempregadas e morem na zona leste. Isso já foi conversado com a Odebrecht."

A expectativa é grande para o início dos trabalhos. Inclusive do prefeito Gilberto Kassab. "Falei com o Andrés e ele está otimista. As obras devem começar em questão de dias", disse ele, em entrevista à Rádio Globo.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCorinthiansestádioobras

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.