Corinthians: atletas aprovam "blindagem"

Os jogadores do Corinthians ainda estão traumatizados com as agressões depois do Campeonato Paulista. Tanto que acharam acertada a decisão da diretoria de enviar 12 seguranças para Extrema. Eles não estão dispostos a se aproximarem dos torcedores. Principalmente os membros da Gaviões da Fiel que prometeram acompanhar os treinos na cidade mineira. Os dirigentes da torcida uniformizada defendem não só "ver quemcorre ou não". Eles querem uma reunião ´fechada´ com a diretoriacorintiana, com Oswaldo de Oliveira e com os jogadores. Só que osatletas não estão dispostos a conversas. A maioria deles evita falarabertamente. Menos um: o meia Rodrigo. "Para mim, a coisa funciona assim: atleta joga futebol. Torcedorfica na arquibancada dando força ao seu time. Cada um faz o seu. Nãoexiste motivo para conversa." Rodrigo ainda não perdoou os torcedores que o atingiram comovadas no aeroporto de Cumbica. Fábio Costa que quase agrediu um torcedor ao final de um treino há 20 dias também não se mostrou muito empolgado com a idéia de dar explicações aos torcedores. "Eu até falo porque não tenho medo de ninguém. Ou muito menosabaixo a cabeça por ter feito alguma coisa de errado. Tudo que fiz peloCorinthians foi com honestidade. Se as coisas não deram certo até agoraninguém pode falar que foi por falta de empenho. Isso eu não aceito." Oswaldo de Oliveira é no elenco quem tem o perfil maisconciliador. Enquanto a equipe embarcava para enfrentar o Ferroviário eera perseguida pelos atiradores de ovos, o treinador gesticulava eprometia aos torcedores ´garra, vibração´. Foi poupado do vexame desentir um ovo estourando na sua cabeça, como o ressentido Rodrigo. Porisso aceita de forma tranqüila conversar com os torcedores. O presidente Alberto Dualib e o vice Antônio Roque Citadini sepreparavam para voltar de Portugal onde foram tentar buscar dinheiro ereformar o Parque São Jorge. Os contatos com o banco Espírito Santoparecem ter sido promissores. O clube precisava de US$ 7 milhões paraaprimorar o seu estádio.

Agencia Estado,

30 de março de 2004 | 09h26

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.