Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Corinthians atropela o São Paulo e avança à final da Copa São Paulo

Clássico em Limeira tem confusão entre torcedores, apesar do grande efetivo de policiais presentes dentro e fora do estádio

RAPHAEL RAMOS, O Estado de S. Paulo

22 de janeiro de 2015 | 23h06

O Corinthians buscará domingo, no Pacaembu, contra o Botafogo-SP, o seu nono título da Copa São Paulo de Futebol Júnior. Maior campeão da história torneio, o Alvinegro garantiu vaga na decisão após vitória por 3 a 0 sobre o São Paulo, quinta-feira, em Limeira. O Botafogo se credenciou à final ao derrotar o Palmeiras por 2 a 1, em Barueri.

"Nosso objetivo era chegar à final novamente e agora vamos buscar o título. Sabemos da qualidade do Botafogo, mas a decisão é decisão e no Pacaembu, com a nossa torcida", disse o zagueiro Renato Augusto.

Mesmo com o policiamento reforçado houve confusão no estádio Major José Levy Sobrinho. Antes do jogo, do lado de fora, corintianos tentaram invadir o espaço destinado ao acesso dos são-paulinos e entraram em confronto com a Polícia Militar.

Dentro do estádio, aos 30 minutos do segundo tempo, quando integrantes das organizadas Gaviões da Fiel e Pavilhão 9 chegaram ao Major José Levy Sobrinho, teve correria e confusão em um dos portões. Depois do jogo, são-paulinos brigaram com policiais nos arredores do estádio e a PM teve de soltar bombas de efeito moral para dispersar os torcedores.

A partida foi disputada sob intenso esquema de segurança. Por causa do risco de confronto entre as torcidas, a Federação Paulista de Futebol decidiu levar a semifinal para Limeira e pediu reforço no policiamento. Foram quase 200 homens da PM além de 50 da GCM (Guarda Civil Militar) para um público de 10.065 pagantes. Chamou atenção também o isolamento entre as duas torcidas feito pela PM, que ocupava toda a faixa central do estádio.

O clima tenso das arquibancadas também foi visto dentro de campo. O jogo começou truncado, com entradas duras, mas ligeira vantagem para o Corinthians, que conseguia manter mais a posse de bola.

E foi trocando passes de pé em pé que o Alvinegro abriu o placar. Aos 21, após boa jogada pela esquerda, Maycon recebeu no meio e deu belo lançamento com efeito para Matheus Vargas se livrar da marcação e bater na saída do goleiro.

Em novo vacilo da defesa do São Paulo, o Corinthians ampliou, aos 31. Marciel cobrou falta rápido, aproveitando a desatenção dos são-paulinos, para o lateral-direito Léo Príncipe fazer o segundo gol.

A boa vantagem fez com que o Corinthians recuasse a marcação e, assim, atraísse o São Paulo para tentar sair no contra-ataque. O Tricolor, no entanto, tinha muita dificuldade para criar as jogadas e só levava perigo na bola parada. Aos 39, João Paulo quase faz um gol olímpico – a bola bateu no travessão.

PRESSÃO

No segundo tempo, o São Paulo voltou com tudo e, por muito pouco, não diminuiu logo no primeiro minuto. João Paulo escapou pela direita e tocou na saída do goleiro, mas parou na trave esquerda. O Tricolor voltou a atacar com perigo aos 13, novamente com João Paulo, que exigiu ótima defesa de Caíque França.

Enquanto a bola do São Paulo teimava não entrar, o Corinthians não vacilou quando teve a chance de fazer o terceiro. Aos 26, Gabriel Vasconcelos recebeu no meio da defesa e bateu firme para fechar o placar.

A final da Copinha está marcada para domingo, às 10h, no Pacaembu. Dirigentes do Corinthians podem solicitar à FPF que o jogo seja transferido para a Arena em Itaquera.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.