Alejandro Garcia/EFE - 5/3/2013
Alejandro Garcia/EFE - 5/3/2013

Corinthians avalia jogadores estrangeiros, mas adaptação preocupa

Clube agora analisa o perfil de seus interessados para evitar 'jogar dinheiro no lixo'

Fábio Hecico, O Estado de S. Paulo

28 de março de 2014 | 17h30

SÃO PAULO - O Corinthians está observando muito o mercado sul-americano em busca de reforços. Mas não é porque gastaria menos em países vizinhos que sairá às compras. Com medo de uma não adaptação do gringo aqui, o clube agora analisa até o perfil de seus interessados para evitar "jogar dinheiro no lixo".

São vários os exemplos de jogadores que chegaram com pinta de craque e que decepcionaram no Corinthians. Defederico, Arce, Martínez, Suárez, Acosta, Sebá e até Mascherano não conseguiram se firmar no futebol brasileiro, em especial no Corinthians. Tevez e Guerrero foram as exceções dos últimos anos.

Ciente de que não adianta apenas economizar para se comprar um gringo, mas sim trazer atletas que tenham uma identificação com o Brasil, o Corinthians pode abrir mão de "boas ofertas" chilena, argentina ou colombiana para evitar o constrangimento de pagar salários para "encostados".

Mano Menezes e seus auxiliares andam analisando tudo sobre os jogadores observados. E muitos vêm sendo descartados justamente por não ter perfil do futebol nacional. "Além de os jogadores dos clubes maiores da América já terem um mercado internacional e estarem valorizados, justamente esses são os jogadores que gostaríamos de ter, outra dificuldade é na adaptação num curto espaço de tempo", lamenta Mano.

"Jogamos um futebol diferente de posicionamento, com comportamento e cultura diferentes. Ele chega e demora muito para estar numa boa condição. Já tivemos casos como esse, contratações com grande expectativa que não conseguiram jogar no Brasil", recorda. "São vários os exemplos e estamos cuidando muito, procuramos analisar o perfil para poder acertar."

São vários os atacantes gringos que estão sendo analisados. Mas, a cada análise mais detalhada, Mano começa a se conformar em acertar com um nome no mercado nacional. Depois de tanta decepção, ele agora parece conformado em buscar nomes de times do interior do estado.

"Temos bons jogadores que disputaram e ainda estão disputando o campeonato, natural que aparecem alguns nomes e estamos observando tudo", garante o treinador. Léo Costa, do Rio Claro, e Silvinho, da Ponte Preta, estão sendo analisados e até mesmo uma volta de Douglas Tanque, na Penapolense, não está descartada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.