Sérgio Neves/Estadão
Sérgio Neves/Estadão

Corinthians bate Criciúma, mas fica em 4º no Brasileiro

Em dia que era para ser de festa, com recorde de público, castigo vem do Sul, com vitória do Inter: time vai disputar a pré-Libertadores 

Fábio Hecico, O Estado de S.Paulo

06 de dezembro de 2014 | 18h52

Tudo caminhava para o Corinthians se despedir de 2014 com festa. Com recorde público em seus jogos no Itaquerão (mais de 38 mil pagantes), o time ia ganhando do Criciúma por 2 a 1 e garantindo vaga na fase de grupos da Libertadores graças ao empate do Inter com o Figueirense em Florianópolis. Mas no finalzinho veio a notícia que emudeceu a torcida: o time gaúcho marcou aos 50 minutos, venceu por 2 a 1 e ficou com o terceiro lugar por ter duas vitórias a mais.

O Alvinegro terá de jogar a pré-Libertadores pela segunda vez em sua história (em 2011 foi eliminado pelo Tolima), e se passar por um time colombiano que ainda será definido, irá para o "grupo da morte", com o campeão San Lorenzo, São Paulo e Danubio. O time terá de jogar dias 4 e 11 de fevereiro pela pré-Libertadores, e no meio disso, dia 8, tem clássico com o Palmeiras no Allianz Parque pelo Paulistão.

O futebol mostrado pelo Corinthians foi digno de aplausos. A equipe tocou bem a bola, atacou o tempo todo e criou chances para construir uma goleada. Com 17 minutos Guerrero e Petros já tinham acertado a trave – no segundo tempo Malcom também mandou uma bola no poste. E aos 25 Elias abriu o placar.

 

 

O jogo estava sob controle e as situações de gol iam brotando, mas aos 35 o Alvinegro escapou de sofrer o empate graças a um erro da arbitragem – que anulou o gol legal marcado por Gustavo.Veio o segundo tempo e nada mudou. O Corinthians ia criando e perdendo chances, principalmente com Guerrero – que não estava com a pontaria calibrada. A equipe catarinense só se defendia, mas aos 15 minutos achou o gol. Depois de cobrança de escanteio, Roger Guedes ficou sozinho no segundo pau e tocou para a rede.

Logo em seguida Mano Menezes atendeu aos pedidos da torcida e colocou Danilo em campo. Ele quase marcou em sua primeira participação – no rebote Malcom mandou na trave –, e aos 27 minutos participou muito bem do lance que se transformou no golaço de Fábio Santos. Ele, Guerrero, Renato Augusto e o lateral trocaram passes curtos até a finalização da jogada.

O dever de casa estava feito, e a torcida já comemorava quando o Inter marcou. E o Corinthians pagou o preço de ter chegado à ultima rodada sem depender de seu futebol para atingir a meta desejada.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS 2 x 1 CRICIÚMA

CORINTHIANS - Cássio; Fagner, Anderson Martins, Felipe, Fábio Santos; Ralf, Elias, Petros (Danilo), Renato Augusto; Malcom (Jadson) e Guerrero. Técnico: Mano Menezes.

CRICIÚMA - Bruno (Edson); Maicon Silva, Iago Maidana, Joilson, Giovanni; Barreto, Rafael Pereira, Ricardinho (Douglas Moreira), Roger Guedes; Gustavo (Gabriel) e Lucca. Técnico: Luizinho Vieira.

GOLS - Elias, aos 25 minutos do primeiro tempo. Roger Guedes, aos 15, e Fábio Santos, aos 26 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Petros, Rafael Pereira, Elias, Barreto.

ÁRBITRO - Dewson Fernando Freitas da Silva (PA).

RENDA - R$ 2.753.362,50

PÚBLICO - 38.044 pagantes

LOCAL - Itaquerão, em São Paulo (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.